F1

Quanto pior, melhor: Massa precisa de despedida dolorosa para sentir o quanto é admirado na F1

O acidente e o consequente abandono no GP do Brasil poderiam ter feito Felipe Massa sair de Interlagos de forma melancólica e triste. Mas o que se viu na pista paulistana, casa do ainda piloto da Williams, foi uma das cenas mais histórias da F1. Massa foi ovacionado pela torcida enquanto voltava para os boxes. Com a bandeira brasileiras nas costas, Felipe foi cumprimentado por muita gente, agradeceu e foi às lágrimas, encerrando sua participação com dignidade e sabedoria

Warm Up, de Interlagos / EVELYN GUIMARÃES, de Interlagos

Poderia ter dado tudo errado. Poderia ter sido uma despedida apagada e melancólica. Triste, até. Mas um roteiro assim não seria justo com a carreira de Felipe Massa. E, principalmente, com a forma como ele lidou com a decisão de parar de correr na F1 e com o próprio fim de semana do GP do Brasil, seu último e, certamente, o momento mais aguardado desde o anúncio da aposentadoria, ainda em setembro deste ano. Uma vez mais, Massa superou os resultados de pista e conquistou o público – ainda que pela vez final. Foi ovacionado pela torcida, ganhou aplausos de amigos e ex-companheiros, e foi às lágrimas. Fez o que disse que queria fazer aqui: agradecer. E acabou protagonizando um capítulo à parte em uma corrida que teve vários pequenos episódios e grandes personagens. 
 
Felipe teve o seu grande final. Não foi posto de lado frente à vitória de Lewis Hamilton, que agora leva o campeonato para uma decisão na longínqua Abu Dhabi ou à atuação primorosa de Max Verstappen. Ou ainda aos pontos conquistados por um sobrevivente Felipe Nasr. Massa soube como se colocar nesta história e deixa Interlagos de maneira digna e sábia.
 
O 13º lugar do grid no sábado o decepcionou muito. A falha no pneu dianteiro não era esperada e acabou o tirando da fase final da classificação. Só que o domingo amanheceu chuvoso e água dos céus não deu trégua. Quando chegava a Interlagos, Felipe torcia para que todo aquele aguaceiro tivesse alguma razão de ser. Trouxesse alguma sorte para a corrida derradeira. Não foi bem assim. Mas talvez tenha sido melhor assim.
Massa foi ovacionado ao chegar nos boxes (Foto: Reprodução)
Massa lutava para entrar na zona de pontos – também foi um dos que arriscou com os traiçoeiros pneus intermediários. E vinha em 14º quando, na volta 49, perdeu o controle na Curva do Café e bateu na entrada dos boxes. A corrida de Massa acaba ali, mas não sua história com Interlagos. Ainda não.
 
Com os boxes fechados, Felipe saiu do carro e foi caminhando pelo lado dentro da entrada dos pits. Enquanto andava, acenava para os fãs, que o aplaudiam e gritavam seu nome. Visivelmente emocionado, chorando, o piloto se enrolou em uma bandeira do Brasil e, quando finalmente chegou ao pit-lane, foi ainda mais aplaudido. Mecânicos, fiscais, jornalistas, chefes. Todos se emocionaram. Era impossível não se emocionar. Massa ganhou ainda um abraço da esposa, Raffaela, e chorou muito com o filho, Felipinho. 
 
A verdade é que Massa também arrancou lágrimas em Interlagos e acabou sendo uma das cenas mais históricas da F1 na pista paulistana, onde começou a carreira e onde venceu por duas vezes. E onde também conquistou seu maior resultado no Mundial. Se nos últimos anos, o desempenho ficou abaixo do esperado e as lutas por vitórias cessaram, hoje Massa foi recompensado. E também ganhou seu obrigado.
Felipe Massa (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
"É impossível explicar o que estou sentindo hoje. Por tudo que aconteceu. É muito amor. Nós não conseguimos terminar a corrida. Eu queria muito terminar, colocar a bandeira do Brasil no topo, mas infelizmente não deu. Não consegui. Mas acho também que Deus sabe o que faz. Eu estava caminhando e a reação do público com incrível. E não só dos fãs, mas de todos na F1. Todos vieram me cumprimentar. É impossível descrever todos esses sentimentos. Eu nunca esperei uma coisa assim na minha vida. Acho que não mereço tudo isso. Por isso, o mínimo que posso dizer é obrigado. Nunca vou esquecer esse dia", disse um emocionado Massa já no paddock de Interlagos e cercado por TVs e jornalistas. 
 
O acidente e o consequente abandono foram um duro golpe, sem dúvida. Mas, mesmo na dor, Massa teve a chance de sentir, uma vez mais, quanto é admirado por um público a quem só queria agradecer. Felipe ainda tem mais uma corrida pela frente antes da aposentadoria. E o piloto vai fazer sua prova de número 250 na F1 em Abu Dhabi daqui a duas semanas, encerrando, assim, sua 15ª temporada na maior das categorias do automobilismo no mundo.