Quase três meses após transplante de pulmão, Lauda deixa hospital e inicia reabilitação intensiva

Niki Lauda saiu do hospital. Menos de três meses após um transplante de pulmão realizado às pressas para salvar a vida do tricampeão mundial de F1, ele vai para casa, em Viena, para começar um processo de reabilitação intensiva durante os próximos meses

O tricampeão mundial de F1 a atual presidente não-executivo da Mercedes, Niki Lauda, deixou o Hospital Geral de Viena na manhã desta quarta-feira (24) após dois meses internado. Lauda, de 69 anos, passou por um transplante de pulmão em agosto.
 
O austríaco estava aproveitando uma folga com a família em Ibiza, na Espanha, quando passou mal e precisou voltar às pressas para Viena. La, após alguns dias de silêncio sobre seu estado de saúde, a notícia do transplante de pulmão foi acompanhada pela informação de que o quadro era "extremamente grave".
 
Após a intervenção cirúrgica de seis horas de duração, Lauda passou pelo começo da reabilitação do centro de tratamento intensivo do hospital na capital da Áustria. Agora em casa, terá que passar por uma reabilitação ainda mais intensa durante algumas semanas – a quantida específica não foi divulgada.
Niki Lauda (Foto: Getty Images)

A equipe médica que tratou Lauda – e chegou a afirmar que, caso o transplante não fosse realizado, a expectativa de vida do tricampeão era de poucos dias – vai realizar uma entrevista coletiva na quinta-feira para dar mais informações.

 
Não foi a primeira vez que Lauda passou por um transplante: ele teve de realizar o mesmo tipo de intervenção nos rins por duas oportunidades, em 1997 e 2015, o último graças à doação da então namorada – e hoje esposa – Birgit.
 
Nos últimos meses, figuras da Mercedes falaram brevemente sobre Lauda. O diretor-executivo Toto Wolff, por exemplo, disse que ele estava melhorando porque, no melhor estilo Niki Lauda, o chamou de "idiota" durante uma visita. Lewis Hamilton falou que o chefe está "mais jovem do que nunca".
A F1 retoma as atividades já no próximo fim de semana, na Cidade do México, que recebe a antepenúltima corrida da temporada. O GRANDE PRÊMIO cobre ‘in loco’ com a repórter Evelyn Guimarães.
 
E o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 acontece este ano nos dias 9, 10 e 11 de novembro, no autódromo de Interlagos. Os ingressos para a corrida estão disponíveis no único site oficial do evento: www.gpbrasil.com.br.

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube