Räikkönen desbanca Rosberg para manter Ferrari no topo na terceira manhã em Jerez. Massa e Nasr também andam

Kimi Räikkönen foi o mais rápido da manhã em Jerez de la Frontera, batendo Nico Rosberg. Felipe Nasr chegou a rodar, provocando uma bandeira vermelha, e Felipe Massa deu poucas voltas com a Williams

Kimi Räikkönen fez o melhor tempo do período da manhã nesta terça-feira (3) em Jerez de la Frontera, na Espanha, desbancando a Mercedes de Nico Rosberg. Um início de pré-temporada rápido para a Ferrari, que já havia liderado os dois primeiros dias com Sebastian Vettel.

O dia também vê a estreia de Felipe Massa com o novo carro da Williams e representa mais uma chance para Felipe Nasr conhecer o C34 da Sauber.

As imagens do terceiro dia de testes em Jerez
#GALERIA(5206,88855)

Não chovia, mas a pista estava molhada no início da manhã em Jerez. Isso fez com que todos tivessem o dobro da cautela e entrassem na pista ou com pneus intermediários, ou com compostos de chuva forte. As voltas também foram mais escassas — ninguém se aventurou muito para correr riscos. A Williams, por exemplo, manteve Massa nos boxes durante boa parte do tempo.

Massa não foi o único estreante. Também andou pela primeira vez, com a Ferrari, Räikkönen, justamente o mais rápido.

O melhor tempo do finlandês foi registrado já no finalzinho da manhã — 1min24s357 — e tirou do topo a Mercedes de Nico Rosberg. Fazendo uma simulação de corrida, o alemão deu muitas voltas consecutivas e, no final, vinha cravando os melhores tempos. Sua marca mais baixa foi 1min24s770.

E, depois de tanto andar, o F1 W06 Hybrid quebrou pela segunda vez na pré-temporada. Depois do vazamento de água da tarde de segunda-feira, uma falha deixou Nico parado no meio da pista na curva 10 poucos minutos antes das 13h locais (10h de Brasília). A segunda bandeira vermelha do dia encerrou a manhã. 

Mais cedo, a primeira paralisação havia sido provocada por Nasr. Pouco após colocar pneus slicks, o piloto perdeu o controle da Sauber e passou reto na curva 10. Parado na caixa de brita, o C34 só saiu de lá com a colaboração do guincho. Até então, Nasr completara 22 voltas e tinha o terceiro tempo, 1min35s127. Mais tarde, retornou à pista para mais oito giros, mas sem marcar tempos.

Nesta terça, porém, o que mais atraiu olhares foi a boa participação de Fernando Alonso — ao menos para os padrões da McLaren-Honda nestes testes. Foram 32 passagens, quase três vezes mais do que o time conseguira nos outros dois dias. Alonso não andou muito, entretanto, com o piso seco. Seu melhor tempo, o sétimo no geral, foi de 1min35s553.

Massa, oitavo, também não chegou a andar forte no seco. No fim da manhã, o brasileiro deu várias voltas entrando e saindo dos boxes, sem acionar o cronômetro.

O terceiro e penúltimo dia de testes da F1 em Jerez de la Frontera continua até as 14h (de Brasília). O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.

F1, Treinos coletivos, Jerez de la Frontera, dia 3, manhã:

1 7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI 1:24.397   39
2 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES 1:24.770 +0.373 93
3 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO RENAULT 1:25.352 +0.955 56
4 13 PASTOR MALDONADO VEN LOTUS MERCEDES 1:26.824 +2.427 18
5 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL RENAULT 1:34.776 +10.379 5
6 12 FELIPE NASR BRA SAUBER FERRARI 1:35.127 +10.730 30
7 14 FERNANDO ALONSO ESP McLAREN HONDA 1:35.563 +11.166 32
8 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES 1:45.928 +21.531 15

DE NOVO NA FRENTE
Sebastian Vettel, pelo segundo dia seguido, foi o mais rápido dos testes de pré-temporada da F1 em Jerez de la Frontera. O alemão, que agora defende a Ferrari, anotou uma volta em 1min20s984 ainda pela manhã na Andaluzia e não foi mais superado. Um excelente início para seu relacionamento com a Scuderia.
 
E como se repetir o líder já não fosse o bastante, a F1 também viu a Sauber outra vez na segunda posição. Desta vez, com o estreante brasileiro Felipe Nasr. Fazendo seu primeiro treino com a equipe suíça, o campeão da F3 Inglesa de 2011 colocou pneus macios na parte da tarde para saltar de quarto a segundo, com um tempo na casa de 1min21s867 — exatos 0s833 mais lento.

Leia a reportagem completa no GRANDE PRÊMIO.

AINDA NÃO DÁ
A Williams não está andando com o combustível da Petrobras em seus carros e não tem uma previsão de quando vai começar a fazê-lo.
 
Quando a parceria da estatal brasileira com a equipe inglesa foi anunciada, no início da temporada 2014 da F1, disseram que o combustível da Petrobras deveria retornar à categoria com a Williams em 2015. Desde então, a marca da companhia aparece nos carros devido a um acordo promocional.

Leia a reportagem completa no GRANDE PRÊMIO. 

VETTEL NA CABEÇA
A Red Bull surpreendeu a todos ao aparecer com o RB10 envolto numa pintura provisória camuflada em preto e branco para o primeiro dia de testes coletivos de pré-temporada neste domingo (1), em Jerez de la Frontera. O chefe da equipe, Christian Horner, explicou de onde veio a ideia do camuflado, mas sem entregar quando e de que forma o carro ficará quando a pintura oficial chegar.
 
Segundo Horner, a pintura foi inspirada num dos muitos capacetes utilizados por Sebastian Vettel enquanto na equipe: o vestido pelo tetracampeão no GP da Itália de 2014. E completou dizendo que é impactante e dificulta na hora de gente de fora da equipe tentar recolher informações detalhadas.

Leia a reportagem completa no GRANDE PRÊMIO. 

SIMPLESMENTE DIFERENTE
Fernando Alonso entende que a McLaren de 2015 é bem diferente daquela de 2007, quando o espanhol integrou pela primeira vez o time de Woking. Agora, o bicampeão vê uma equipe mais aberta e credita essa impressão aos novos nomes da esquadra inglesa, especialmente o do diretor de corridas, o francês Éric Boullier, e do projetista Peter Prodromou, ex-braço direito de Adrian Newey na Red Bull.
 
A primeira passagem do asturiano pela esquadra britânica foi bastante tumultuada e acabou antes do término do contrato. A briga pelo título com o então colega Lewis Hamilton e os constantes desentendimentos com Ron Dennis levaram Alonso a sair mais cedo, apenas um ano depois da estreia.

Leia a reportagem completa no GRANDE PRÊMIO.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube