Räikkönen lamenta por erros e “coisas estranhas” na primeira parte da temporada da F1: “As falhas cobram um alto preço”

Kimi Räikkönen terminou a primeira metade da temporada 2015 em quinto lugar no Mundial de Pilotos, com 76 pontos, um a menos em relação a Valtteri Bottas. A diferença é muita em comparação a Sebastian Vettel, que já venceu duas vezes e ostenta 160, mais que o dobro do finlandês

Kimi Räikkönen começou a temporada 2015 motivado demais por deixar de viver à sombra de Fernando Alonso e contar com o amigo Sebastian Vettel como seu novo companheiro de equipe. A nova gestão da Ferrari, assumida por Maurizio Arrivabene, também foi uma energia a mais ao finlandês, que teve até um bom começo de temporada, culminando com o segundo lugar no GP do Bahrein. No entanto, a trajetória do ‘Homem de Gelo’ em 2015 vem sendo permeada por muitos erros, e isso o prejudica demais em termos de resultados.

Kimi, por exemplo, deixou de somar bons pontos na Austrália e, no Canadá, rodou quando era o terceiro colocado, permitindo a ultrapassagem de Valtteri Bottas, perdendo assim um pódio certo.

Não à toa, tudo isso se reflete na sua posição no Mundial de Pilotos. Räikkönen é o quinto lugar e soma 76 pontos, um a menos em relação ao compatriota Bottas, que tem uma corrida a menos no campeonato — o piloto da Williams não correu em Melbourne. A diferença entre Kimi e Vettel é enorme. O tetracampeão já venceu duas vezes em 2015 e tem 160 pontos, mais que o dobro em relação ao nórdico.

Kimi Räikkönen vem tendo uma temporada mais de altos do que baixos pela Ferrari em 2015 (Foto: AP)

Na visão de Kimi, os erros cometidos estão cobrando um alto preço nesta fase do campeonato. O piloto de 35 anos luta para ter seu contrato renovado por pelo menos mais uma temporada com a Ferrari, que, segundo o noticiário, tem preferência justamente por Bottas.

“Obviamente não é o ideal, mas não é nenhum desastre se compararmos com o ano passado”, declarou o piloto campeão mundial em 2007. De fato, Kimi somou em 2014 apenas 55 pontos numa temporada terrível, na qual terminou apenas em 12º, empatado com Kevin Magnussen.

“Os resultados não são o que queríamos por motivos distintos. Sei que temos a velocidade e tudo para termos resultados melhores, mas seguindo cometendo um erro aqui e ali, acontecem coisas estranhas, e isso nos custa muitos pontos”, salientou.

“Temos de nos livrar delas, e acredito que temos as ferramentas para conseguir um bom resultado. Simplesmente temos de fazer um trabalho melhor, basicamente. Se garantir que não teremos esses problemas, então poderemos conseguir melhores resultados”, acrescentou Kimi.

Räikkönen eximiu a SF15-T de culpa pelo desempenho oscilante em 2015. “Sinto que o carro se desempenha bem no fim de semana, mas às vezes temos problemas, falhas e, por essas coisas, pagamos um alto preço. Sinto que o carro não é um problema. Queremos ser rápidos e consistentes para desafiar a Mercedes. Sinto que o carro vai bem, só precisamos ter mais velocidade”, finalizou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube