Razia chama teste pela Force India de “bônus” e diz que ainda é cedo para falar sobre próxima temporada

Atrás apenas de Jules Bianchi no teste para novatos, o brasileiro Luiz Razia agradeceu a Force India pela chance durante a atividade. Questionado sobre o futuro, ele afirmou que ainda é cedo para falar sobre 2013

Segundo colocado na GP2, 25 pontos atrás do líder Davide Valsecchi, Luiz Razia voltou a testar um carro de F1 na última terça-feira (11), pela Force India, alguns meses depois de andar pela Lotus, atual Caterham, no primeiro treino livre para o GP do Brasil. E o brasileiro acredita que a oportunidade no teste para novatos veio no momento certo de sua carreira.

"Fico muito animado toda vez que entro em um carro de F1 e esta oportunidade veio na hora certa", disse o brasileiro ao site da revista inglês ‘Autosport’. "Eu estou muito bem na GP2, ainda há uma rodada para acontecer em Cingapura e este teste é apenas um bônus”, explicou o piloto, que ficou atrás apenas de Jules Bianchi, piloto da Ferrari.

Razia testou pela Force India pela primeira vez na última terça-feira (11) (Foto: Force India)

Com apenas uma sessão de treinos, Razia admitiu que o tempo foi pouco para adaptar-se ao carro, muito diferente do que pilota na GP2. "Foi um dia muito bom. Obviamente, há muito que aprender, como o DRS e o Kers. Leva tempo para o piloto se acostumar com todas essas coisas”, disse. "É um pouco difícil ter tão pouco tempo no carro, mas eu estou muito feliz com os resultados”, completou.

Aos 23 anos, ele ainda não confirmou se vai tentar uma chance na F1 ou se vai buscar outra categoria para correr na próxima temporada. “É muito cedo para dizer qualquer coisa, mas eu estou trabalhando duro”, finalizou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube