Razia não vê pilotos pagantes como vilões do grid da F1: "Todos estão correndo atrás de um sonho"

Mesmo colocando o talento acima de qualquer coisa, o piloto brasileiro admite as coisas funcionam assim atualmente, mas diz que a vaga é uma combinação dos dois fatores

Vice-campeão da GP2 neste ano, Luiz Razia busca um lugar no grid da F1 na próxima temporada. Se em setembro, ele participou do teste de novatos pela Force India, na última terça-feira (06) o brasileiro esteve com a Toro Rosso. Sem chances com os italianos, que vão manter a atual dupla, os indianos e a Caterham são as possibilidades, mas são duas vagas que estão sendo disputadas a tapa por inúmeros pilotos.

Como muitos pilotos que estão na categoria, Razia sabe que vai ter que levar dinheiro para ter um carro em 2013. E ele não vê isso como um problema e diz que é injusto ver o talento deles medido pela quantidade de patrocínios que levam. “Eu vi alguns comentários fortes sobre isso”, disse o piloto ao site ‘ESPNF1’.

Luiz Razia confirmou que está perto de assinar com uma equipe do grid da F1 (Foto: Red Bull/Getty Images)

“Às vezes, os pilotos se sentem como vilões, mas isso não é verdade. Estamos correndo atrás de um sonho e estou aqui atrás do meu sonho que é estar na F1. Eu sou um piloto muito talentoso e tive bons resultados em toda minha carreira. Fui campeão na F3, fui terceiro na F3000 e fui vice-campeão na GP2 com vitórias que mostraram os resultados”, falou.

“Mas agora é assim que funciona, não é? Você precisa de dinheiro para dar suporte a sua carreira. Obviamente, quando você tem sucesso na F1, provavelmente, você pode ter um retorno, mas estou muito confortável com isso. Estou satisfeito com meus resultados e acho que vou estar aqui [na F1] por uma combinação de tudo”, completou.

Razia ainda não fechou contrato com nenhuma equipe, mas revelou que está perto de assinar seu primeiro vínculo na principal categoria do automobilismo mundial. “Há lugares disponíveis e há decisões que as equipes precisam tomar. Tenho que dizer: temos feito nosso trabalho e estou perto de um acerto, mas prefiro não dizer o que está acontecendo”, confirmou.

“Mas eu posso dizer que temos boas conversas e estamos muito à frente com algumas equipes. Só precisamos esperar por eles para dizer ‘ok’”, finalizou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube