F1

Red Bull amplia parceria e anuncia Aston Martin como patrocinadora principal a partir da temporada 2018

É oficial. A parceria entre a Red Bull e a Aston Martin vai ser muito mais ampla a partir da próxima temporada. Unidas desde 2016 para a construção de um supercarro de rua, a tetracampeã mundial de F1 e a famosa marca britânica agora reforçam a aliança. No ano que vem, a equipe vai se chamar oficialmente Aston Martin Red Bull Racing
Warm Up / Redação GP, de Sumaré
 Andy Palmer festeja a nova parceria ao lado de Christian Horner (Foto: Red Bull Content Pool)

A partir da próxima temporada, a parceria entre a Red Bull e a Aston Martin vai muito além da chamada inovação técnica que permitiu à famosa marca britânica desenvolver um supercarro de rua, o Valkyrie, ao lado da equipe tetracampeã da F1. Em 2018, os taurinos vão contar com a Aston Martin como sua principal patrocinadora, nos moldes do que foi a Infiniti entre 2013 e 2015. Assim, o novo nome oficial da escuderia a partir do ano que vem vai ser Aston Martin Red Bull Racing.
 
A nova aliança já era dada como certa na semana passada, conforme informou a agência de notícias Reuters. Diretor-executivo da Aston Martin, Andy Palmer foi executivo da Nissan na época do acordo envolvendo a Infiniti, marca de luxo da montadora japonesa, e a Red Bull, e agora volta a exercer papel determinante na nova união que, ao menos no momento, não diz respeito sobre o desenvolvimento de motores.
 
Segundo o novo acordo, a marca Aston Martin vai se apresentar de forma ‘proeminente’ em toda a equipe. Há a previsão de criação de mais de 100 vagas de trabalho como extensão do projeto de supercarro em parceria com a Red Bull, além de uma colaboração mais estreita entre as duas partes.
É oficial: Aston Martin e Red Bull ainda mais unidas a partir de 2018 (Arte: Red Bull)
“Nossa parceria de inovação com a Aston Martin tem sido um projeto pioneiro desde o primeiro dia. Tendo concebido e criado o extraordinariamente bem-sucedido Aston Martin Valkyrie juntos em 2016, ampliamos nosso relacionamento neste ano e agora estamos felizes em fortalecer ainda mais a parceria e ver a equipe concorrendo como Aston Martin Red Bull Racing em 2018”, declarou Christian Horner, chefe da Red Bull.
 
“Além disso, mais de 100 funcionários da Aston Martin vão atuar no novo Centro de Desenvolvimento Avançado em nosso campus aqui em Milton Keynes, e isso vai nos permitir colaborar ainda mais com a Aston Martin em novos projetos especiais, igualmente inovadores”, acrescentou.
 

Andy Palmer reforçou o interesse da Aston Martin em construir motores com base no novo regulamento, em discussão e com previsão de entrar em vigor em 2021. No momento, o foco está na parceria técnica e comercial com a Red Bull. “Essa parceria no nome é o próximo passo lógico para nossa parceria de inovação com a Red Bull Racing. As discussões sobre a unidade de potência nos interessam, mas apenas se as circunstâncias forem as corretas”, explicou.
 
“Não vamos entrar em uma guerra de motores sem restrições de custo ou de horas no dinamômetro, mas acreditamos que, se a FIA criar o ambiente correto, então vamos estar interessados em nos envolver”, completou o executivo.
’SOLDADINHO’ DA PENSKE?

CASTRONEVES TEM FALTA DE TÍTULO COMO MANCHA NA CARREIRA