Red Bull espera motor Honda tão bom quanto Renault até fim de 2018 e admite possibilidade de troca

A Red Bull acompanha com atenção o bom começo de ano da Honda, parceira da Toro Rosso. Caso a evolução da unidade de potência se confirme, o consultor Helmut Marko não descarta o fim da relação da equipe principal com a Renault

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

2018 começou com grandes expectativas para a Honda. Agora parceira da Toro Rosso, a montadora chamou atenção na pré-temporada por mostrar velocidade e confiabilidade. A boa impressão não passou despercebida pela Red Bull, que já espera ver a unidade de potência japonesa tão boa quanto a da Renault até o fim do ano.
 
“O conjunto da Honda é tecnicamente interessante, é um motor é muito leve e a confiabilidade apareceu”, comentou Helmut Marko, consultor da Red Bull, em entrevista ao site ‘Motorsport.com’. “Eles falam em melhorar a performance continuamente. O motor deve alcançar o nível da Renault até o fim do ano”, seguiu.
 
A evolução da Honda com a Toro Rosso leva a Red Bull a pensar em uma decisão no futuro. Se os japoneses cumprirem as expectativas, a relação da equipe dos energéticos com a Renault pode chegar ao fim após anos de turbulência.
 
“Acho que eles [Honda] ganharam bastante terreno durante o inverno, e agora vamos acompanhar de camarote o desenvolvimento desse produto na Toro Rosso. A questão vai ser a performance. Queremos o melhor motor na traseira do nosso carro”, afirmou Marko.
A Toro Rosso-Honda está no radar da Red Bull (Foto: Mark Thompson/Getty Images)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Ao lado da Renault, a Red Bull conquistou quatro títulos de Construtores, o último em 2013. De 2014 para cá, conforme a unidade francesa deixou de reinar, a relação foi posta em xeque com frequência.
 
“A situação com a Renault varia quase mensalmente. Mas estamos acostumados, nos conhecemos há bastante tempo”, explicou Marko. “Temos respeito pelo que eles fazem e o mais importante para nós é ter o conjunto mais competitivo no futuro. Queremos estar em condições de diminuir a diferença para as equipes da frente. Óbvio, estamos em uma posição que nos permite tomar uma decisão pela primeira vez em dez anos. Isso não acontecia porque sempre houve um veto ou falta de desejo de fornecedoras em fornecer”, encerrou. 
 
O primeiro grande teste da Honda é no GP da Austrália, marcado para 25 de março. A corrida abre a temporada 2018 da F1.
 
”VOCÊ TEM DE RESPEITAR”

EMOÇÃO GENUÍNA DE BARRICHELLO É EXEMPLO DE MOTIVAÇÃO

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube