Red Bull vê Mercedes “imparável” no Brasil e disputa justa entre Verstappen e Hamilton

Lewis Hamilton e Max Verstappen se estranharam durante o GP de São Paulo e foram parar fora da pista, e Christian Horner não viu motivo para que disputa fosse punida

F1 EM SÃO PAULO: TUDO SOBRE A CORRIDA EM INTERLAGOS | Briefing

A Red Bull começou com tudo no GP de São Paulo deste domingo (14), a 19ª etapa da temporada 2021 da Fórmula 1. Logo na largada, Max Verstappen levou a melhor sobre Valtteri Bottas e assumiu a liderança, no que foi seguido por Sergio Pérez — que também passou o finlandês. No entanto, a recuperação espetacular de Lewis Hamilton e o ritmo superior das Mercedes no final de semana em Interlagos se sobressaíram na disputa em São Paulo.

Christian Horner, chefe da Red Bull, lamentou o resultado após a prova no traçado paulistano.

“É sempre difícil perder quando você liderou por tantas voltas assim, mas isso foi contra as expectativas”, admitiu Horner, reconhecendo que esperava uma dominância da Mercedes no início. “Achei que Max fez um ótimo trabalho mantendo Lewis atrás por tanto tempo. Vimos ontem que o ritmo daquele carro era imparável hoje”, lamentou.

O britânico valorizou os pontos que a Red Bull conseguiu somar no final de semana numa etapa em que não teve o carro mais rápido da pista — ao contrário do que ocorreu na última semana, por exemplo, na Cidade do México. Com o quarto lugar de Pérez e o tento pela volta mais rápida, os taurinos conseguiram somar 31 pontos — 13 de ‘Checo’ e 18 de Verstappen —, apenas dez abaixo da Mercedes.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Sergio Pérez terminou o GP de São Paulo no quarto lugar, e tomou a volta mais rápida de Hamilton no último giro (Foto: Carl de Sousa/AFP)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

“Para nós, [foi] contenção de danos”, disse Horner. “Parabéns ao Lewis e à Mercedes, eles foram muito rápidos aqui. Pontos importantes para nós e para o ‘Checo’, que conseguiu aquela volta mais rápida no final e foi uma contenção dos danos, eu diria. Acho que não foi possível alcançá-lo hoje. Tentamos defender, e ele [Verstappen] correu demais, mas sem chances hoje. Mas lideramos por 75% da corrida”, ressaltou.

Christian voltou a falar sobre a velocidade que as Mercedes apresentaram no Brasil e destacou a força do novo motor de combustão interna de Hamilton, que precisou ser trocado pela equipe alemã para a disputa da etapa brasileira. “A velocidade em linha reta é bastante impressionante nesse novo motor”, disse. “Eles têm uma asa traseira de Mônaco aqui. Então é muito, muito impressionante. Max não pode se defender disso”, opinou o chefe da Red Bull.

Sobre o primeiro encontro entre Hamilton e Verstappen na pista, em que os dois carros foram parar fora da pista, Horner defendeu a linha de seguir a corrida e garantiu que não viu irregularidades na disputa entre os dois pilotos.

“São dois caras correndo muito. Ambos entraram abertos [na curva]”, lembrou Horner. “É injusto penalizar por isso. Se fosse eu, diria ao meu diretor esportivo para reclamar, mas não esperaria nada. Uma penalidade por quê? Nenhuma vantagem foi ganha, não houve contato. É difícil competir entre eles. Temos conversado sobre isso há algum tempo, a mentalidade é de deixá-los correr”, finalizou.

GRANDE PRÊMIO acompanha o GP de São Paulo ‘in loco’ em Interlagos com os jornalistas Fernando Silva e Gabriel Curty, além de toda equipe de maneira remota. O GP também seguiu todas as atividades de pista do fim de semana AO VIVO e EM TEMPO REAL. A Fórmula 1 volta na semana que vem, em Losail, direto do GP do Catar.

Lewis Hamilton e a bandeira do Brasil (Vídeo: Reprodução/F1 TV)
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar