F1

Red Bull parte confiante para Hockenheim: “Desbloqueamos potencial do carro”

Christian Horner destacou a performance da Red Bull no GP da Inglaterra tanto em classificação como também em ritmo de corrida e entende que o RB15 deve render tão bem quanto em Hockenheim, um circuito que exige menos potência do motor em relação a Silverstone

Grande Prêmio / Redação GP, de Sumaré
A Red Bull chega a Hockenheim, para o GP da Alemanha deste fim de semana, bastante animada e confiante depois da performance exibida no GP da Inglaterra. Em Silverstone, Max Verstappen e até Pierre Gasly conseguiram andar bem próximos ao ritmo da Ferrari em ritmo de corrida, com o holandês ficando perto do tempo da pole no treino classificatório. A confiança da Red Bull se baseia no fato de o circuito britânico ser bastante exigente em termos de performance do motor, cenário que é atenuado em Hockenheim por conta das características da pista.
 
“Levando em conta a performance [em Silverstone], estamos partindo para Hockenheim com confiança”, comentou Christian Horner em entrevista veiculada pela revista britânica ‘Autosport’. “Depois de Monza, [Silverstone] é um dos circuitos mais sensíveis à potência no calendário. Você faz a volta de pé embaixo, o equivalente a uma volta inteira em Barcelona”, explicou.
 
“Então isso é encorajador para nós, e certamente para um circuito como é Hockenheim, que é menos sensível à potência”, declarou o chefe da equipe taurina.
A Red Bull parte confiante para o GP da Alemanha (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
“Estar tão perto da Mercedes naquele tipo de pista, que sabemos que é mais sensível à potência, e conseguir acompanhar as Ferrari de perto, como conseguimos fazendo as curvas Maggotts, Becketts e Copse, Max conseguiu em vários momentos seguir as Ferrari lá, o que é um sinal de que temos um carro bem decente”, salientou.
 
Em Silverstone, Verstappen ficou a apenas 0s183 do tempo da pole, logrado por Valtteri Bottas, enquanto Gasly largou em quinto. Na corrida, Max foi abalroado por Sebastian Vettel e perdeu a chance de ir ao pódio, mas Gasly fez sua melhor apresentação no ano e cruzou a linha de chegada na quarta posição.
 
Feliz, Horner salientou a forma recente exibida pela Red Bull, que venceu o GP da Áustria com atuação exuberante de Verstappen, como base de um carro muito mais forte, competitivo e capaz de brigar frequentemente pelos primeiros lugares.
 
“Acho que nas duas últimas corridas começamos a obter alguma performance do carro, que está funcionando muito bem. Acho que nós, definitivamente, desbloqueamos algum potencial. O carro se comportou muito bem e foi competitivo tanto em altas como em baixas velocidades”, disse.
 
“Para Max, ter ficado tão perto da pole [em Silverstone], mesmo com os problemas de aceleração, talvez ele poderia ter ficado ainda mais perto. E então, na corrida, não conseguimos ver seu verdadeiro ritmo porque ele ficou atrás de uma Ferrari por 99% do tempo”, finalizou.

Paddockast #25
Bênçãos e Maldições da Fórmula E


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.