F1

Red Bull precisa “desesperadamente” que Gasly melhore para brigar com Ferrari

Christian Horner, chefe da Red Bull, não tem intenção de demitir Pierre Gasly antes do fim do ano. Só que existe um porém: a necessidade de ao menos indicar uma reação, o que seria importante para ficar próximo da Ferrari no Mundial

Grande Prêmio / Redação GP, de Porto Alegre
A Red Bull chega às férias de agosto da Fórmula 1 celebrando a evolução com Max Verstappen, mas ainda em busca de solução para a falta de resultados com Pierre Gasly. O francês, sofrendo até mesmo para superar pilotos de equipes medianas, prejudica a tentativa dos taurinos de caçar a Ferrari no Mundial de Construtores. A situação faz Christian Horner cobrar uma reação para ontem de Gasly, aproveitando agosto para entender o que há de errado
 
“É óbvio que não ter dois carros andando na frente nos prejudica, principalmente no Mundial de Construtores”, disse Horner. “A gente somou o mesmo número de pontos que a Ferrari em uma pista em que a gente deveria ter pontuado mais. A largada não foi ótima, a primeira volta não foi ótima, e a gente não deveria competir contra Sauber [Alfa Romeo] e McLaren. A gente precisa que ele corra contra a Ferrari e a Mercedes. Vamos fazer de tudo para ajudá-lo a alcançar isso”, seguiu.
 
Com Gasly em sexto na Hungria, a Red Bull somou 27 pontos. É exatamente a mesma quantidade da Ferrari, mesmo que a equipe italiana não tenha chegado nem perto de ameaçar Max Verstappen em ritmo de corrida.
Pierre Gasly ficou atrás da McLaren de Carlos Sainz Jr. na Hungria (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
Horner não tem qualquer intenção de se livrar de Gasly antes do fim do ano, preferindo apostar em uma reação no segundo semestre. Só que o francês vai estar sob pressão para ao menos dar sinais de reação.
 
“Acho que o Pierre [Gasly] precisa muito tirar um tempo nessas férias de verão para refletir sobre essa primeira metade de campeonato e tomar lições para a segunda metade. É crucial para nós, se a gente quiser ter alguma chance de buscar a Ferrari, que ele comece a terminar mais adiante. Nossa intenção é deixa-lo no carro até o fim do ano, mas precisamos desesperadamente que ele chegue mais perto do potencial do carro”, encerrou Horner.
 
A Red Bull deixa a Hungria com 244 pontos. São 44 atrás da Ferrari, com 288. A próxima etapa da F1, dentro de três semanas, é o GP da Bélgica.

 BRIEFING | GP da Hungria de F1 

Paddockast #27
Schumacher e Vettel: UNIDOS POR UM RECORDE


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.