Red Bull reformula programa de jovens pilotos e terá apenas Sainz, Gasly e Lynn em 2014

Após o fraco desempenho neste ano – salvo o título de Daniil Kvyat na GP3 – Helmut Marko decidiu cortar de seis para três os pilotos apoiados pela escuderia austríaca na próxima temporada

A Red Bull não gostou nada do desempenho do programa de jovens pilotos em 2013. Com os fracos resultados dos garotos – exceção feita a Daniil Kvyat –, a escuderia austríaca decidiu reformular a casa e cortou de seis para três os nomes apoiados para o próximo ano. Assim, o time anunciou nesta quarta-feira (18) que Pierre Gasly, Carlos Sainz Jr. e Alex Lynn formam o trio de aspirantes rubro-taurinos à F1 em 2014.

Dos três, Sainz é o único que já fazia parte do Red Bull Junior Team. Apoiado pela fabricante de energéticos desde que deixou o kartismo, o espanhol disputou a GP3 em 2013 sem grande destaque e agora será piloto da Dams na World Series, entrando no mesmo carro que levou Kevin Magnussen ao título.

Alex Lynn venceu o GP de Macau da F3 (Foto: Theodore Racing/Divulgação)

“É ótimo estar me juntando à Dams”, disse o espanhol. “Eu testei por eles no ano passado, antes de haver qualquer plano para que eu corresse na World Series. Imediatamente nós tivemos uma boa sensação, mantivemos contato desde então e finalmente pudemos nos juntar para a próxima temporada”, declarou.

Sainz afirmou, ainda, que a vaga na escuderia francesa também é uma pressão a mais, pois será obrigado a defender a taça conquistada pelo dinamarquês. “É uma grande oportunidade. Eles já mostraram que foram os melhores no ano passado e espero podermos continuar da mesma maneira”, completou.

Quem também vai participar da World Series pela Red Bull é Pierre Gasly. Novo campeão da F-Renault Europeia, o francês já havia anunciado que ia correr pelo programa capitaneado por Helmut Marko em 2014. No entanto, ao contrário de Sainz, o garoto defenderá as cores da Arden, herdando o carro que era de António Félix da Costa.

Mesmo com a concorrência pesada na World Series, incluindo a presença de outro piloto do programa taurino, Gasly afirmou que o objetivo de 2014 é vencer o campeonato.

“Essa é a melhor notícia que eu poderia ter no fim da temporada porque no ano que vem vou trabalhar com as melhores pessoas e poderei focar no meu desempenho. Para o ano que vem, acho que o objetivo está claro, vi neste ano e nas últimas temporadas que é possível fazer um bom trabalho na estreia, então a meta é vencer o título”, definiu.

Pierre Gasly vai fazer parte do programa de pilotos da Red Bull (Foto: Renault)

O último representante da Red Bull em 2014 foi a maior surpresa do anúncio desta quarta. Depois de vencer o GP de Macau de F3, tudo indicava que Alex Lynn ia continuar com a Prema para tentar conquistar o título da F3 Europeia no ano que vem. Contudo, de última hora, o garoto acabou convidado pelo programa rubro-taurino e aceitou a vaga sabendo que essa é uma boa oportunidade para chegar à F1.

“Eu acho que obviamente é fantástico ser privilegiado o bastante para me juntar à equipe que produziu tantos pilotos de F1 e que inclui o maior piloto de todos da nossa geração até agora”, afirmou Lynn, se referindo a Sebastian Vettel, outro descoberto por Helmut Marko.

Neste ano de estreia no programa da marca de energéticos, Lynn vai competir pela Carlin na GP3. Como os treinos coletivos só começam no fim de março, até lá o britânico não poderá conhecer o equipamento. Mesmo assim, ele se disse otimista em começar forte o próximo campeonato.

“Não há chances de entrar no carro até os testes, mas a Carlin tem um simulador, então vou trabalhar duro nele e junto com meus engenheiros para me adaptar antes do começo do campeonato”, encerrou.

Além de Kvyat e Sainz, o Red Bull Junior Team ainda contou com António Félix da Costa, Tom Blomqvist, Beitske Visser e Callan O’Keeffe em 2013. Enquanto o luso conseguiu se graduar para o DTM, os outros três acabaram cortados.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar