F1

Red Bull Ring fecha acordo com Ecclestone, e GP da Áustria volta em 2014. Calendário pode ter 22 corridas

Novo autódromo construído sobre o antigo A1 Ring, na região de Spielberg, acertou retorno austríaco à categoria. País não recebe a F1 desde 2003. Com as entradas dos GPs da Rússia e de Nova Jersey, mundial de 2014 pode ser o maior da história
Warm Up / Redação GP, de Guarulhos
 
O GP da Áustria deve retornar à F1 a partir da temporada 2014, através do remodelado Red Bull Ring, que abrigava anteriormente a antiga A1 Ring, cujas instalações foram totalmente reformadas pela empresa de energéticos de propriedade de Dietrich Mateschitz.
 
De acordo com o site da revista 'Autosport', o acordo entre circuito e categoria foi selado no último dia 6. A assessoria de imprensa rubrotaurina distribuiu aos meios de comunicação austríacos um comunicado na manhã desta terça-feira (23) confirmando o acerto com Bernie Ecclestone.
Largada para o GP da Áustria de 2000 (Foto: Mark Thompson/AllSport/Getty Images)
Desde que concluiu a reforma no autódromo, Mateschitz não esconde de ninguém o desejo de levar a F1 de volta à Áustria. Um acordo foi tentado para 2013, em substituição ao malsucedido GP de Nova Jersey, que estava no calendário inicial para a atual temporada mas acabou sendo excluído de última hora por falta de condições financeiras.
 
O retorno da etapa austríaca já para 2014 – que deve ser formalmente aprovado pela FIA ao fim deste ano, quando o Conselho Mundial definirá oficialmente o calendário para a próxima temporada – marca a continuação de uma história que começou nos anos 60 e passou ainda pelas décadas de 70, 80, 90 e 00, sempre de forma alternada.
 
A primeira prova, palco da única vitória do então promissor Lorenzo Bandini, ocorreu em 1964, na extinta pista de Zeltweg. De 1970 a 1987, a F1 correu no Österreichring, cujo traçado contava com quase 6 km de extensão. O circuito foi, então, remodelado no fim dos anos 80. Menor, com 4,323 km, e rebatizado de A1 Ring, a pista voltaria a receber a F1 dez anos depois, em 1997, e ficaria até 2003, ano do último GP da Áustria.
 
A falta de uma estrutura apropriada nas proximidades de um autódromo veloz e adorado pelos pilotos porém completamente isolado do mapa, acabaram afastando a categoria máxima do automobilismo do território austríaco. Com o surgimento do moderno Red Bull Ring sobre os escombros do A1 Ring e com a consequente ampliação da rede hoteleira da região de Spielberg, o retorno do país ao calendário já era esperado.
 
Com as já previstas entradas do GP da Rússia, em Sochi, e do GP de Nova Jersey, nos EUA, e o não-cancelamento de nenhuma das etapas do calendário atual até o momento, a F1 pode ter 22 corridas em 2014 – algo que, caso aconteça, pode configurar a temporada mais longa da história da categoria.

VICTOR MARTINS | Farra do touro
A F1 se abre aos 'energeticodólares' da Red Bull, que valem tanto quanto o dinheiro asiático do mundo árabe e de Cingapura

GRANDE PRÊMIO acompanha ‘in loco’ o GP da Hungria, direto do circuito de Hungaroring neste final de semana, com o repórter Renan do Couto. Acompanhe o noticiário completo aqui.