F1
03/08/2018 09:08

Renault assina com Ricciardo, mantém Hülkenberg e fecha dupla de pilotos para temporada 2019

Menos de uma hora depois de a Red Bull ter anunciado a saída de Daniel Ricciardo da equipe, a Renault confirmou que o australiano é novo contratado para a temporada 2019 da F1. E confirmou que o #3 vai formar dupla com Nico Hülkenberg. Assim Carlos Sainz deixa a esquadra francesa
Warm Up / EVELYN GUIMARÃES, de Leipzig / GABRIEL CURTY, de São Paulo
 Daniel Ricciardo (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
Levou pouco menos de uma hora. Logo depois que a Red Bull confirmou a saída de Daniel Ricciardo ao fim de 2018, a Renault tratou de vir a público para anunciar a contratação do australiano de 29 anos para a temporada 2019 da F1, sendo o segundo grande movimento do mercado de pilotos do grid, depois que a Mercedes ratificou, há quase três semanas, a permanência de Lewis Hamilton e Valtteri Bottas. O comunicado da montadora francesa ainda informa que Nico Hülkenberg segue no time e que será, portanto, o companheiro de equipe de Ricciardo. Dessa forma, Carlos Sainz está fora. 

Quinto colocado no Mundial de Pilotos e dono de duas vitórias no campeonato, Ricciardo admitiu que a opção pela Renault foi um dos passos mais complicados da carreira, mas que era chegada a hora de mudar. O vínculo é de duas temporadas. "Foi, provavelmente, uma das decisões mais difíceis da minha carreira até agora. Mas eu achei que era hora de tentar algo diferente, um novo desafio", disse o #3.

"Sei que ainda há muito até que a Renault consiga atingir a meta deles de competir no mais alto nível, mas estou impressionado com a evolução deles em apenas dois anos e sei que sempre que a Renault esteve no esporte, de algum jeito, ela ganhou. Espero conseguir ajudá-los nessa jornada e contribuir também dentro e fora das pistas", completou o piloto, que é empurrado pelos motores da fabricante gaulesa na Red Bull na atual temporada.
Daniel Ricciardo vai defender a Renault em 2019 (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
Chefão da Renault, Cyril Abiteboul definiu a contratação do australiano como um grande passo no processo de crescimento da esquadra e no objetivo de alcançar as duas ponteiras do Mundial. "Ter assinado com o Daniel mostra bem nossa determinação para acelerar a evolução e o processo até o primeiro grupo da categoria. É também um reconhecimento do trabalho que fizemos nos últimos dois anos e meio. O talento e o carisma do Daniel são bônus e status muito grandes para a equipe. Temos de devolver a confiança dele em nós dando o melhor carro possível. Nós damos a ele as boas-vindas na nossa equipe em crescimento em 2019 com muito orgulho, mas também humildade", falou o dirigente. 

Considerado chave do mercado de pilotos, o movimento de Ricciardo deve desencadear uma série de mudanças. E a primeira delas atende por Carlos Sainz, que tem a chance de assumir o lugar ao lado de Max Verstappen, reeditando a parceria entre os dois, quando ambos estrearam pela Toro Rosso. O espanhol, no entanto, vem sendo fortemente ventilado para a vaga de Stoffel Vandoorne na McLaren. A Red Bull tem seu programa também o jovem Pierre Gasly, que atualmente compete na Toro Rosso. O francês é tido como substituto natural do australiano na equipe austríaca.

Desde 2008 associado à Red Bull, Ricciardo chegou à F1 por meio do programa de jovens pilotos em 2011, que o colocou na extinta HRT antes de ingressar na Toro Rosso no ano seguinte. Em 2014, Daniel foi promovido ao time principal, com quem venceu sete vezes na F1. A última vitória aconteceu em Mônaco no último mês de maio.