F1
19/07/2017 10:35

Renault pensa em efetivar Kubica como titular já no GP da Bélgica caso novo teste seja bem-sucedido, revela jornal

De acordo com o jornal alemão ‘Bild’, o nível de insatisfação com Jolyon Palmer chegou ao limite da cúpula da Renault. Caso Robert Kubica realmente teste para a equipe dias após o GP da Hungria e mostre boa performance, a substituição do apagado britânico pelo polonês vai acontecer já na prova que abre a segunda parte da temporada, em Spa-Francorchamps, no fim de agosto
Warm Up / Redação GP, de Sumaré
 Robert Kubica andou em Valência e percorreu 115 voltas (Foto: Renault)

Definitivamente, a Renault chegou ao limite com Jolyon Palmer. Enquanto Nico Hülkenberg vem sendo um dos bons nomes da temporada 2017 e marcou todos os 26 pontos da equipe no Mundial de Construtores, o britânico segue devendo muito e não consegue convencer. A carta na manga da equipe aurinegra para dar abalar as estruturas da F1 e se tornar mais competitiva com dois pilotos de notória capacidade está em Robert Kubica. Segundo o diário alemão ‘Bild’, o polonês pode ser efetivado como titular já a partir do GP da Bélgica, em agosto, caso tenha êxito no teste coletivo promovido pela F1 dias após o GP da Hungria, em Budapeste, entre 1º e 2 de agosto.

Mesmo cauteloso, Cyril Abiteboul, diretor-executivo da Renault, deixou claro que não há impedimentos óbvios para o retorno do polonês à F1.
 
Quanto ao teste de Kubica na Hungria, que vem sendo ventilado há algum tempo no paddock da F1, a Renault vive um impasse. Até agora, a equipe de Enstone só confirmou um piloto na sessão, o canadense Nicolas Latifi, que venceu a última corrida em Silverstone na F2.
 
Ocorre que, segundo diz o regulamento da F1, em pelo menos dois dos quatro dias reservado a testes coletivos durante a temporada devem ser dedicados a jovens pilotos, que podem ter no máximo dois GPs disputados. 
Kubica no lugar de Palmer já na Bélgica? É o que diz o diário alemão 'Bild' (Foto: Renault)
Como Kubica já tem 76 corridas no currículo até 2010 — o grave acidente sofrido no Rali Ronde di Andora foi dias depois do fim da primeira sessão de testes em 2011 —, a Renault teria de escolher entre o polonês e Palmer para a sessão em Budapeste, até porque Hülkenberg participou dos testes no Bahrein.
 
Segundo informa o site norte-americano ‘Motorsport.com’, uma das opções da Renault é dedicar um dia exclusivo de testes a Kubica com o R.S. 17, carro da equipe em 2017, como aclimatação, o que o regulamento permite caso uma equipe decida optar por trocar um dos seus titulares no meio da temporada. 
 
Kubica se encaixa na regra porque não faz uma corrida na F1 há mais de dois anos. O regulamento só permite que o teste de aclimatação aconteça em uma pista que não faz parte do calendário do Mundial, como Valência e Paul Ricard, onde o polonês testou o E20, carro da Lotus Renault em 2012.
 
Contudo, a medida acarreta um risco: porque caso a Renault decida por um teste separado para Kubica, e tal sessão não seja bem-sucedida e o polaco não seja promovido a titular, a equipe perde um dia de testes de pré-temporada.
 

Enquanto o impasse não se resolve, a Renault avalia as alternativas. O ‘Bild’ informa que “se Kubica demonstrar a velocidade do passado, vai substituir Palmer a partir de Spa-Francorchamps, após as férias de verão”. O jornal também informa que Robert vai ser mesmo testado na sessão promovida pela F1 em Budapeste.
 
O fato é que a paciência da Renault com Palmer acabou. “Palmer teve alguns problemas de confiabilidade, mas é verdade que, se tivéssemos dois pilotos nos pontos, não estaríamos em oitavo no Mundial”, comentou Abiteboul. “Não testamos com Kubica por motivos publicitários. Ele ainda é rápido e tem a mesma energia”, comentou o engenheiro e dirigente francês em declaração publicada pelo jornal alemão.
GRANDE FORMA DE BOTTAS NA F1 MOSTRA QUE PREVISÕES ESTAVAM ERRADAS: "NEM A PRÓPRIA MERCEDES ACREDITAVA"