Renault rebate críticas da Red Bull e garante que tem peças suficientes para motores até fim da temporada

Depois de enfrentar em Monza mais um fim de semana difícil e marcado por quebras nos motores da Red Bull, a Renault veio a público para garantir que haverá peças o bastante para montar as unidades de força de Daniel Ricciardo e Daniil Kvyat para as sete etapas que restam para o fim da temporada

Enquanto a Red Bull trabalha pensando na próxima temporada e no cada vez mais provável acerto com a Ferrari para ter seus motores em 2016, 2015 segue sendo um calvário. O último GP da Itália foi mais um capítulo da epopeia vivida pelos taurinos, que sofrem com a falta de confiabilidade das unidades de força construídas pela Renault. Em Monza, novamente Daniil Kvyat e Daniel Ricciardo tiveram de trocar seus propulsores e cumpriram punição, largando do fim do grid. Ainda assim, a dupla chegou aos pontos: o russo terminou em décimo, enquanto Ricciardo cruzou a linha de chegada em oitavo.

Mas a grande preocupação da Red Bull, sobretudo depois de Ricciardo ter usado o sétimo motor na temporada, é sobre as peças que a Renault dispõe para seguir em frente para o restante da temporada. Afinal, ainda restam sete etapas para o término do Mundial em 2015: Cingapura, Japão, Rússia, Estados Unidos, México, Brasil e Abu Dhabi. O grande temor dos taurinos é que a montadora não tenha peças necessárias para usar no motor, caso seja necessário.

A Renault assegurou que tem peças suficientes para os motores até o fim da temporada (Foto: Renault)

“Estamos com poucos motores. Literalmente, não há outros disponíveis. Acho que nós temos dois agora, mas se mais um deles se for, acho que eles têm de construir mais algum na fábrica”, declarou o preocupado Ricciardo logo após o GP da Itália, no último domingo.

Contudo, a Renault, acionada pela reportagem da revista britânica ‘Autosport’, descartou falta de peças, garantindo que “pode lidar com qualquer situação”, rejeitando uma situação que considera “inconcebível”.

Ainda de acordo com a publicação, a Renault ainda têm algumas fichas de desenvolvimento que podem ser aplicadas até o fim da temporada. E caso isso aconteça, a Red Bull e também a Toro Rosso novamente sofrerão punições pelo uso de uma unidade de força atualizada. A montadora francesa acredita que pode deixar seus motores atualizados prontos já para o GP da Rússia, em Sochi, mas é mais provável que a estreia fique mesmo para o GP dos Estados Unidos, em Austin, depois que o propulsor passar pelos testes no dinamômetro.

Mas a Red Bull não confia muito se uma versão atualizada do motor Renault vai compensar em termos de desempenho, e se valerá a pena cumprir mais punições por conta disso. “Não nos foi confirmado sobre quanto mais de performance isso vai nos proporcionar. Então, quando entendermos qual a performance vamos ter a mais, vamos ver se valerá a pena sofrer uma punição. Vamos esperar e ouvir a Renault sobre isso”, disse Horner.

O dirigente teve seu discurso endossado por Ricciardo, que já não mostra o mesmo entusiasmo pelo trabalho da Renault. “Eu não seria muito otimista. Quando nós tivermos isso [o motor atualizado] em nosso carro, então vamos começar a formular mais perguntas. Até que isso não aconteça, vou seguir tranquilo e seguir guiando”.

“Mesmo no ano passado, tínhamos muito mais esperança em termos mais potência nesta ou naquela corrida, e certamente tivemos um pouco mais, mas nunca foi o tanto quanto gostaríamos. Até que eu guie o carro e sinta mais potência, não vou ficar muito animado, não”, complementou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube