F1

Resignado, Nasr culpa crise financeira da Sauber por falta de atualizações no C35: “É a nossa realidade”

A Sauber vem enfrentando uma grave crise financeira nesta temporada, com carros de pouco rendimento e resultados inexpressivos. Para Felipe Nasr a situação impede que o time traga atualizações para o carro, impedindo a melhora na atuação nas pistas

Warm Up / Redação GP, de São Paulo
A problemática situação financeira que a Sauber vem enfrentando não parece estar nem perto do fim. E para Felipe Nasr, enquanto a equipe não superar a crise, dificilmente o carro terá qualquer atualização.
 
Desde a pré-temporada, o time não apresenta qualquer novidade para o C35. Apenas neste final de semana, há uma novidade, mas não necessariamente no carro: em Barcelona, a Sauber vai correr com a versão atualizada do motor Ferrari.
 
No entanto, para o brasileiro, enquanto o problema financeiro ainda rondar o box da Sauber, ele não acredita que verá qualquer outra alteração. “São tempos difíceis, essa é a nossa realidade no momento”, explicou.
Felipe Nasr está preocupado com a Sauber (Foto: Getty Images)
“É o que é, e tenho certeza que a equipe está trabalhando duro para reverter a situação. Temos atualizações planejadas para o carro, mas para realizar tudo, precisamos de recursos financeiros”, lamentou.
 
Nasr continuou afirmando que a equipe pretende trazer mudanças para o C35 entre os GP do Canadá e GP da Inglaterra, mas ainda não tem certeza sobre os detalhes.

“Temos planos de trazer algumas alterações entre as sétima e décima etapas, mas não sei certamente o que pretendem”, encerrou.

Nasr já havia mostrado sua insatisfação com a atual posição da equipe no início do final de semana na Espanha, ao dizer que não tem nenhuma atualização para a prova.
 
Quem também apresenta uma postura pouco otimista é o companheiro do brasileiro, Marcus Ericsson. O piloto disse que espera que o novo motor traga alguma melhora para o time, mas que não espera qualquer coisa diferente tão cedo.
 
“Não é o ideal, todos as outras equipes trazem atualizações para Barcelona e apenas temos o novo motor Ferrari. Acredito que precisamos de um novo pacote aerodinâmico, asas e assoalho, que é o mesmo que usamos no ano passado. Tem sido trabalhado, mas não virá tão cedo”, concluiu.
O QUE ESTÁ POR TRÁS DO RECENTE NOTICIÁRIO SOBRE SCHUMACHER