F1
04/12/2014 17:10

Reunião da diretoria da McLaren termina sem decisão sobre companheiro de Alonso em 2015

A McLaren se reuniu nesta quinta-feira (4) para tomar uma decisão a respeito de quem será mantido na equipe no campeonato, Kevin Magnussen ou Jenson Button, mas não conseguiu chegar a uma conclusão
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Ron Dennis bateu um papinho com Éric Boullier logo após a classificação em Suzuka (Foto: Getty Images)
A novela continua em Woking. A reunião realizada pela diretoria da equipe nesta quinta-feira (4) para definir qual será a dupla de pilotos da equipe na temporada 2015 terminou sem que um consenso fosse atingido. Segue incerto, portanto, o nome do companheiro de equipe de Fernando Alonso no próximo ano.

Oficialmente, o posicionamento dado por um porta-voz da equipe é que "nenhuma decisão foi tomada a respeito do plantel de pilotos para 2015". Alonso, que deixou a Ferrari, já assinou um contrato para retornar à McLaren no ano que vem. Resta saber quem será o segundo piloto.

A disputa está entre Kevin Magnussen e Jenson Button, os titulares em 2014, e o jovem belga Stoffel Vandoorne, vice-campeão da GP2, corre por fora e seria uma surpresa caso fosse o escolhido. A princípio, a escuderia avisara que não tomaria nenhuma decisão antes de 1º de dezembro, deixando o mundo da F1 na expectativa de que um anúncio poderia sair na primeira semana do último mês do ano, mas será preciso esperar mais alguns dias.
Jenson Button não sabe se segue na F1 no ano que vem Abu Dhabi (Foto: Getty Images)
O inglês terminou em quinto enquanto Magnussen mal pontuou — foi 11º. No Mundial de Pilotos, a superioridade Button foi evidente: 126 a 55 pontos.

Magnussen está no páreo porque é cria da equipe e, portanto, aposta para o futuro e, sobretudo, porque é bem mais barato que Button. E a McLaren já vai, embora ajudada pela Honda, a gastar os tubos para ter um astro do calibre de Alonso. A preocupação financeira é tamanha que Dennis foi a Copenhague na semana passada para conversar com investidores e empresas dinamarquesas, também numa atitude clara de apoio a seu candidato.
 
A Dinamarca se empolgou de tal forma com a F1, aliás, que vai se reunir com Bernie Ecclestone em janeiro para apresentar um projeto em que se prontifica a organizar um GP a partir de 2018. Apesar disso, a empresa dinamarquesa Lego foi procurada por Ron Dennis e recusou patrocinar o piloto ou a escuderia

Button está ali no canto dele, quietinho e apenas torcendo. Em Abu Dhabi, ficou sem saber se aquela era sua última prova ou não; a dubiedade em sua cabeça o remeteu ao pai, morto no começo do ano. "Ele estaria furioso se soubesse as circunstâncias de agora", declarou. E no fundo também expressa sua opinião. 
 
Jenson chegou à McLaren em 2010 na condição de campeão e para medir forças com a fera Lewis Hamilton. Nenhum dos dois conseguiu ser campeão enquanto estiveram juntos durante três temporadas, apesar de a equipe ter apresentado em vários momentos o melhor carro do grid — acabou sucumbindo em todos os anos à Red Bull e Sebastian Vettel. Hamilton foi caçar seu rumo na Mercedes, enquanto Button viu Sergio Pérez passar de passagem pelo time em 2013. Para o jornalista Américo Teixeira Jr., do Diário Motorsport e parceiro do GRANDE PRÊMIO, Button deixa a McLaren.

Campeão mundial em 2009, Button, aos 34 anos, não quer deixar a categoria na qual compete desde 2000, porém garantiu que vai respeitar qualquer que seja a decisão da McLaren.

Um emoticon que vale por 140 caracteres

DIRETAS GP

A REVISTA WARM UP e o GRANDE PRÊMIO abriram nesta terça-feira (2) sua já tradicional votação de 'Melhores do ano'. Depois de votação interna dos jornalistas da equipe da AGÊNCIA WARM UP, cinco candidatos foram indicados em cada uma das 11 categorias, e os vencedores serão definidos pelos leitores em votação popular que fica aberta por uma semana, até o dia 8 de dezembro.
 
O recordista de indicações é Rubens Barrichello, campeão da Stock Car, que concorre nas categorias 'Melhor piloto que compete no Brasil', 'Melhor piloto de Turismo/Endurance/Rali' e 'Melhor piloto brasileiro'. A categoria principal, 'Melhor piloto de 2014', tem os seguintes candidatos: Daniel Ricciardo, Lewis Hamilton, Marc Márquez, Valentino Rossi e Will Power.

Vote já nos melhores da temporada 2014 aqui no GRANDE PRÊMIO.
O PRINCIPAL RESPONSÁVEL

A comissão de notáveis formada pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA) para apurar as causas do acidente de Jules Bianchi concluiu que o francês foi o principal responsável pela batida que aconteceu no GP do Japão, no dia 5 de outubro, em Suzuka. O relatório, divulgado nesta quarta-feira (3), disse que o piloto falhou ao não reduzir o suficiente a velocidade ao contornar a curva 7 e minimizou a presença da presença de um trator na área de escape sem que o carro de segurança fosse acionado.

Leia a reportagem completa no GRANDE PRÊMIO
.
COREIA DE VOLTA

A FIA apresentou nesta quarta-feira (3) o calendário da temporada 2015 da F1. Com 21 etapas, a grande novidade do programa é – o ainda não confirmado – retorno da Coreia do Sul.
 
O calendário foi divulgado no conselho mundial da entidade em Doha, no Catar. Mais uma vez, a temporada começa na Austrália, com a primeira etapa do campeonato marcada para 15 de março.

Leia a reportagem completa no GRANDE PRÊMIO.