F1

Ricciardo culpa estresse por saída da Red Bull por desempenho e diz: “Houve noites em que não dormi”

Daniel Ricciardo reconheceu que ficou mais afetado do que imaginava com a decisão da troca de equipes para 2019. Deixando a Red Bull para ir para a Renault, o australiano afirmou que ficou sem dormir direito, o que afetou o seu desempenho
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Daniel Ricciardo (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
Daniel Ricciardo admitiu que o estresse de deixar a Red Bull para ir para a Renault o afetou mais do que o esperado. Na época em que estava tomando a decisão, revelou que ficou sem dormir direito e isso acabou afetando seu desempenho na pista.
 
Em agosto, o #3 surpreendeu o mundo da F1 com o anúncio que deixaria o time das bebidas energéticas no final do campeonato. Após um começo promissor de temporada, sofreu com problemas e abandonos, o que afetou seu desempenho. No final, fechou a classificação no sexto posto, dois abaixo de Max Verstappen, seu companheiro.
Daniel Ricciardo (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
Após meses pesando e pensando, tomou a decisão de mudar de casa após cinco anos com as cores da esquadra de Milton Keys. Entretanto, reconheceu que não foi tão simples quanto esperava e que todo o estresse pode ter apresentado um efeito em suas corridas. “Naquele momento, eu não acredito [que afetaria tanto]”, revelou em entrevista para 'ESPN'
 
“Acho que o que teria afetado, e você provavelmente não pensa no momento, é quando você está distante do circuito e ao invés de ter oito horas de sono, você dorme apenas seis, pois seu cérebro não desliga. Com certeza isso tem algum efeito acumulado”, continuou.
 
“Novamente, acho que sou mais forte do que isso e quando estou no carro estou bem, mas talvez fiquei um pouco longe de mim sem que percebesse. Com certeza tiveram noites em que não dormi, pois tinha muita coisa em minha mente. Então isso se acumula e provavelmente não estava tão afiado quanto já fui”, encerrou.