F1

Ricciardo fica confuso com falta de ritmo da Renault: “A conta não fecha”

Daniel Ricciardo foi ao Red Bull Ring com algum otimismo, embalado por atuações mais promissoras da Renault em Montreal e Paul Ricard. Só que era tudo ilusão: insatisfeito com um carro turbulento, o australiano se diz confuso

Grande Prêmio / Redação GP, de Berlim
A aparente boa fase da Renault após os GPs do Canadá e da França evaporou na Áustria. A equipe saiu do Red Bull Ring sem pontos, e com a dupla de pilotos sem entender o que houve de errado. No caso de Daniel Ricciardo, a sensação de um carro permanentemente turbulento deixou a sensação de que a Renault ainda não entendeu por completo o R.S.19.
 
“Eu realmente espero que a gente descubra alguma coisa nessa semana”, disse Ricciardo. “Por exemplo, em Paul Ricard estava ventando muito mais, mas acabei não afetado pelo vento, enquanto hoje [na Áustria] o carro se comportou como se tivesse uma turbulência enorme durante a corrida, tanto pela dirigibilidade quanto por ter velocidade máxima baixa. Senti como se algo ainda não estivesse bem certo no carro nesse fim de semana”, relatou.
 
Ricciardo foi sexto no Canadá e cruzou a linha de chegada em sétimo na França – isso antes de ser punido por exceder limite de pista enquanto tentava ultrapassar, caindo para 11º. Na Áustria, o australiano nunca mostrou velocidade para pontuar, cruzando a linha de chegada em 12º. O companheiro Nico Hülkenberg foi 13º.
Daniel Ricciardo foi 12º na Áustria (Foto: Renault)
O GP da Inglaterra, em duas semanas, vai servir como ‘tira-teima’ a respeito da performance da Renault. Ricciardo segue otimista de que algo de bom vai ser descoberto até lá.
 
“Não sabemos ao certo o que é, mas quero acreditar que vamos encontrar algo, porque a conta não fecha por enquanto. Enquanto isso, sigo otimista de que vamos dizer ‘ah, então foi isso que estava errado’ e ir para Silverstone rindo”, encerrou.
 
Ricciardo aparece em décimo no Mundial de Pilotos, somando 16 pontos. A Renault está em quinto no Mundial de Construtores, com 32, atrás da McLaren, rival do momento.
 

Paddockast #23
Lágimas em Le Mans



Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.