F1

Ricciardo revela 'conversas vazias' com Mercedes para 2019 e diz que aprendeu sobre “jogos de mercado”

Daniel Ricciardo fechou com a Renault para dar prosseguimento à carreira na F1, mas antes disso ouviu outras equipes. Inclusive a Mercedes, que realizou sondagens e acabou nunca se aprofundando. Apenas um joguinho do mercado de transferências, como o australiano aprendeu
Warm Up / Redação GP, do Rio de Janeiro
Daniel Ricciardo entrou na temporada 2018 com o mundo sabendo que seria a última do contrato vigente com a Red Bull. Durante o ano, o australiano recebeu contatos de alguns times. Fechou com a Renault, mas não sem antes passar algum tempo tendo conversas periódicas confusas com a Mercedes.
 
O piloto revelou que a equipe mais vencedora da F1 nesta década abriu uma discussão, mas que após alguns meses as coisas ainda não tinham evoluído para mais que conversas simples. Foi aí que ele resolveu se impor e dizer que a Mercedes teria que colocar as cartas na mesa para ver se era sério ou apenas "jogos de mercado".
 
"Eu sabia que ia levar tempo para as partes se entenderem bem, mas lá por junho ou julho eu já tinha falado com eles algumas vezes e não tínhamos chegado a lugar algum. Então eu disse que se eles me quisessem precisavam falar", disse à versão inglesa da emissora de TV ESPN.
 
"Em determinado momento em que você quer uma resposta de preto no branco, e eu nem sei se eram jogos mesmo, mas eles continuaram dando voltas", seguiu.
Daniel Ricciardo (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
Os "jogos" do mercado de pilotos a F1 foram uma novidade para Ricciardo, que jamais havia se visto em posição de sair da asa da Red Bull. Mas ele vê como uma experiência positiva, que irá aplicar na próxima vez que passar por um processo de fim de contrato.
 
"Eu vou aprender todas essas coisas e tenho certeza que haverá um momento na minha carreira em que terei de passar por todo esse processo outra vez, então não me arrependo, vejo mais como um processo de aprendizagem", falou.
 
"Por um lado, alguns times realmente queriam contar comigo, enquanto outros, como a Mercedes, chegaram à porta, mas não perseveraram, o que foi confuso para mim", encerrou.
 
Em 2019, Ricciardo terá Nico Hülkenberg ao lado na Renault. Pelos lados da Red Bull, Max Verstappen garantiu que não vai sentir falta do ex-companheiro.