Ricciardo revela que Red Bull ofereceu “algo muito perto do que buscava, mas não o que eu queria”

Daniel Ricciardo explicou o motivo de não ter renovado o contrato com a Red Bull. Apesar de admitir que a equipe ofereceu um acordo bastante próximo do que procurava, no final, não via motivos em assinar um acordo por mais duas temporadas com o time

Daniel Ricciardo revelou que a oferta feita pela Red Bull para renovar o contrato para 2019 foi próximo do que ele esperava. Entretanto, o australiano admitiu que firmar um acordo de dois anos com a equipe não estava exatamente em seus planos.
 
Após cinco temporadas defendendo o time das bebidas energéticas, o #3 surpreendeu o paddock da F1 ao anunciar sua mudança para a Renault. O piloto fechou por dois campeonatos com a esquadra francesa.
 
Em entrevista à publicação americana ‘Racer’, Ricciardo explicou os motivos de não ter renovado com a Red Bull, deixando clara sua preocupação em ficar mais dois anos e sem motivação. “Eu não sei, chegou próximo do que eu queria. Havia algumas coisas”, explicou.
 
“O que eu fiquei indeciso foi que, inicialmente eles queriam um contrato de dois anos, porque eu já havia questionado se queria ficar mais um ano lá, então fazer dois… Estava um pouco preocupado comigo, com minha motivação de seguir lá”, continuou.
Daniel Ricciardo em Abu Dhabi 2018 (Foto: Red Bull Content Pool)

“Apenas pensei que caso a Honda não funcionasse, o próximo ano seria de frustração, então eu realmente iria querer fazer mais uma temporada assim, ou ficaria um pouco de saco cheio? Então, inicialmente o negócio dos dois anos foi algo que me preocupou, então tentei forçar a ser um acordo de um ano e caso a Honda funcionasse, ótimo, renovaria para mais um ano. Fácil”, seguiu.
 

“Mas parecia arriscado. Parecia que eu não estava conquistando nada por assinar um ano. Não sei, apenas não adicionava. Então o que pensei que queria, eu realmente não queria no final. Então, não havia nada para mim”, emendou.
 
“O contrato de dois anos, para mim, não era o que queria, e o de um ano me colocaria nessa posição novamente daqui 12 meses, e realmente não quero estar nessa posição novamente para ser honesto, pois começa a desgastar”, completou.
 
Agora, Daniel está animado com o trabalho que vai começar com a Renault. “Estava meio que conversando com a Renault um pouco. Então, apenas deu o clique e pensei ‘tudo bem, o progresso que fizeram é bom, é um acordo de dois anos sólido’. Me pareceu o melhor encaixe, pensei que era isso. Cheguei ao ponto também de sentir que precisava de uma mudança, uma quebra na rotina, realmente”, encerrou.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube