Penske cita finanças e afasta retorno da F1 a Indianápolis “no futuro próximo”

Apesar de interessado, Roger Penske avalia que retorno da Fórmula 1 a Indianápolis está distante no momento

GP às 10 | Corrida de classificação na F1: corrida ou treino? Flavio Gomes explica

A Fórmula 1 não deve voltar ao Indianapolis Motor Speedway no futuro próximo, a não ser por uma oportunidade inegável. Quem falou foi o dono do circuito, Roger Penske. Apesar do interesse expressado desde que comprou o espaço, Penske avalia que as exigências financeiras da F1 afastam o evento do local.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

F1 reage após relatório da Comissão Hamilton: “Precisamos aumentar a diversidade”

Em entrevista ao jornal estadunidense IndyStar, Penske rechaçou a possibilidade, mas manteve o interesse que vem sendo cultivado há mais de ano. Inclusive afirmou que há vontade também da outra parte, com Stefano Domenicali [diretor-executivo da F1].

A questão, segundo ele, é financeira. Em 2019, a taxa que as sedes das corridas pagaram em média US$ 28,7 milhões – R$ 150 milhões na conversão do dia.

Roger Penske é o proprietário da Indy e do IMS (Foto: Reprodução)

“Não vejo a F1 [de volta a Indianápolis] no futuro próximo. Se houver uma oportunidade… Mas ainda não tivemos conversas sérias. Eu falei com Domenicali pessoalmente, e ele gostaria do evento, mas creio que a questão se resume ao quesito econômico”, afirmou.

“É preciso ter uma janela. Temos que ser estáveis e investir em sediar uma corrida. Não é somente uma questão de encontrar um patrocinador, mas como se encaixa no pacote total”, afirmou.

Logo após o anúncio da compra do IMS e da Indy, em março de 2020, Penske falara sobre o desejo de promover o retorno do Mundial.

“Meu filho Greg encontrou com Chase Carey e teve discussões preliminares. É a hora de olhar novamente para uma corrida da F1? Não sei ainda se o lado econômico faz sentido, mas não tentaríamos fazer antes de 2022”, colocou.

Indianápolis esteve no calendário da Fórmula 1 entre 2000 e 2007, quando viveu às voltas com cinco vitórias de um dominante Michael Schumacher e com a discórdia de 2005, quando somente seis carros participaram ativamente da prova por conta de um desentendimento relacionado aos pneus.

Austin Hill escapou da confusão e venceu em Knoxville na quarta prorrogação (Vídeo: Nascar)

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar