Rosberg diz compreender estratégia de Hamilton, mas admite que não esperava: “Talvez tenha sido muito ingênuo”

Nico Rosberg afirmou que entendeu a razão pela qual Lewis Hamilton adotou uma estratégia de reduzir o ritmo da corrida para forçar os adversários a entrarem em uma briga com o alemão pelo pódio na corrida. Porém, o recém-campeão se disse surpreso com a tática do companheiro de equipe

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 3
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);
Nico Rosberg admitiu que não esperava ver Lewis Hamilton lançar mão da 'Tática Villeneuve' em Abu Dhabi, na corrida em que ambos decidiram o título mundial de 2016 no último fim de semana. O britânico venceu a prova, mas o alemão, com o segundo lugar, ficou com o título.  

 
Precisando da vitória e de ver o adversário fora do pódio, o tricampeão reduziu o ritmo, especialmente na parte final, em uma tentativa de fazer os rivais se aproximarem de Nico, criando uma disputa maior pelo top-3 – em uma estratégia semelhante a usada pelo canadense em 1997. De fato, Sebastian Vettel e Max Verstappen se colocaram bem próximos, mas nenhum deles entrou em uma briga direta com piloto da Mercedes.
 
"Eu não esperava isso", reconheceu Rosberg. "Talvez eu tenha sido um pouco ingênuo, mas realmente não esperava isso", completou.
 
A Mercedes se mostrou preocupada com a tática adotada por Lewis. Tanto que a equipe pediu várias vezes, via rádio, para que o inglês melhorasse o desempenho, mas o líder da corrida se negou e seguiu com os planos até o fim. Embora o comportamento de Lewis pudesse colocar em risco o Mundial, Rosberg afirmou também que entendeu as ações do companheiro de equipe.
Nico Rosberg se jogou na festa após a conquista do Mundial em Abu Dhabi (Foto: Mercedes)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

"Não é algo que vamos precisar discutir, porque é realmente fácil entender o lado da equipe. Ao mesmo tempo, você também tem de entender o lado de Lewis, porque estamos na pista brigando como pilotos e você tem de compreender que é preciso tentar algo. Agora é hora de deixar isso para trás. Realmente não precisamos falar sobre isso", disse.

 
Rosberg poderia ainda se dar ao luxo de ceder a segunda posição a Vettel, o que teria permitido ao tetracampeão alcançar e pressionar Hamilton. Nico, entretanto, decidiu segurar o alemão da Ferrari para não correr o risco de ter de enfrentar os ataques de Verstappen na sequência. 
 
"Eu tinha Sebastian atrás, então decidi segurar a segunda posição, porque se deixasse passar, eu sabia que Max viria também e não queria tê-lo atrás de mim", explicou Nico, que revelou que também não havia jeito de superar Hamilton, mesmo em um ritmo mais lento.
 
"Não podia. Eu havia tentado algumas vezes, mas Lewis estava pilotando muito bem. Ele tinha o mesmo carro que eu, então não havia como ultrapassá-lo nas curvas mais rápidas. Não havia jeito para mim", encerrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube