F1

Rosberg é punido por mensagem via rádio, vira 3º na Inglaterra e vê vantagem para Hamilton cair para 1 ponto

A FIA levou quase quatro horas para definir que a mensagem que a Mercedes mandou no fim do GP da Inglaterra deste domingo (10) contraria as regras de comunicação entre equipe e piloto e fez com que o alemão perdesse a segunda colocação para Max Verstappen. Agora, a diferença entre Rosberg e o vencedor da corrida, Lewis Hamilton, é de um mero ponto na classificação do campeonato
Warm Up / NATHALIA DE VIVO, de São Paulo / PEDRO HENRIQUE MARUM, do Rio de Janeiro / JULIANA TESSER, de São Paulo / VITOR FAZIO, de Porto Alegre
 Nico Rosberg teve de sair com os intermediários no início da sessão em Silverstone (Foto: Getty Images)

Demorou, mas a decisão enfim saiu e mostrou novamente o machado implacável que a FIA resolveu adotar em 2016 para quem ousar pisar fora da linha das novas regras de comunicação via rádio na F1. Nico Rosberg não é mais o segundo colocado do GP da Inglaterra deste domingo (10). 
 
O time de Brackley avisou seu piloto que ele deveria ficar longe da sétima marcha de sua Flecha Prateada – e pouco importa que Nico abandonaria sem a ajuda; a repaginada regra virou bíblia na gaveta do papa (e diretor-técnico) Charlie Whiting. Com o acréscimo de 10s ao tempo de corrida, Rosberg perde o segundo posto para Max Verstappen.
 
As mais de três horas para a definição da punição têm um motivo: não havia precedente. Sem ter por onde se guiar, os comissários discutiram provavelmente insistentemente, quase que num estilo dos 12 jurados de ’12 Homens e Uma Sentença’. Só que, diferente do filme, no conclave da FIA, a culpa venceu.

“Tendo analisado profundamente o tópico, os comissários determinam que a equipe deu instruções ao piloto que são permitidas pelo regulamento. Todavia, os comissários determinam que a equipe foi além e deu instruções ao piloto que não são permitidas, contrariando o Artigo 27.1 do regulamento esportivo, que diz que o piloto deve pilotar o carro sozinho e sem auxílios”, dizia o comunicado dos comissários.
 
Mesmo sabendo que tinha passado do limite imposto no começo do ano e reforçado durante a semana, a Mercedes estava confiante de que conseguiria se livrar. Para eles, como disse o diretor-executivo Toto Wolff, se tratava de uma questão de vida ou morte na corrida. Era uma questão terminal – se a equipe não avisasse a Nico como contornar, terminaria, muito provavelmente, em abandono. Nem isso amoleceu o coração dos comissários.
Nico Rosberg (Foto: Getty Images)

Verstappen foi melhor no GP da Inglaterra, chegou a passar, mas terminou atrás por uma imposição simples do material que têm em mãos. Por melhor que tenha sido a Red Bull, como disse o holandês, a Mercedes sobra em condições normais. A questão mais importante aí é que Rosberg perde três dos pontos que tinha somado. Ainda é líder do campeonato, mas apenas um ponto à frente de Lewis.

Rosberg e Verstappen vinham em uma quente batalha pela segunda colocação. Após inúmeras tentativas para ultrapassar o jovem titular da Red Bull, o alemão enfim ganhou a posição já na volta 39.

Nico, então, continuava mostrando um forte ritmo para agora tentar alcançar Hamilton. Só que a sorte não parecia estar ao seu lado em Silverstone, já que na parte final da prova, o carro #6 apresentou problemas no câmbio, perdendo potência na pista.

Na conversa, o engenheiro Tony Ross instruiu Rosberg a “evitar a sétima marcha”. O piloto, então, questionou: “O que isso significa? Preciso pular essa marcha?”. Ao que Ross respondeu: “Afirmativo. Você precisa pular essa marcha."
 
Quase que imediatamente, a entidade que controla o esporte anunciou que a conversa seria investigada, e Nico teve de comparecer a sala dos comissários.
Nico Rosberg (Foto: Mercedes)

No entender da Mercedes, o aviso não contrariava o regulamento, já que os times podem pedir que os pilotos façam modificações para evitar um dano crítico ao carro. Entretanto, Ross disse a Rosberg o que fazer, o que pode ser considerado uma espécie de tutoria ao piloto, o que é irregular.

A FIA havia deixado claro que a comunicação via rádio deve ser bastante limitada, e que qualquer time que tentasse burlar receberia uma punição, o atual time campeão acabou batendo de frente com qualquer ordem imposta.
PADDOCK GP #36 ANALISA FIM DE SEMANA DE POLÊMICAS NA F1 E NA F-E