Rosberg impressiona só aos outros com tempo de volta em Barcelona: “Não foi bom de acordo com os nossos números”

O tempo que Nico Rosberg fez com pneus médios na tarde deste domingo (22) impressionou muita gente — menos a Mercedes. O piloto garantiu que a equipe tem mais para tirar do F1 W06 Hybrid

A Nico Rosberg que o tempo de 1min24s321 anotado com pneus médios na tarde deste domingo (22) em Barcelona não impressionou. Depois de passar sete dias de pré-temporada ‘cozinhando o galo’, a Mercedes enfim resolveu andar rápido. Mas o piloto garante que isso é apenas o começo.
 
“Se você diz…”, minimizou Rosberg ao ser perguntado sobre o tema. “Não de acordo com os nossos números. Não tanto.”
Nico Rosberg (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)
Comparações são importantes para se entender a razão de tal tempo ter impressionado. Na classificação para o GP da Espanha de 2014, Lewis Hamilton fez a pole andando em 1min25s232 também com pneus médios. Neste domingo, com compostos supermacios, Romain Grosjean liderou virando na casa de 1min24s0.
 
Obviamente, nos testes nem sempre se anda leve, por isso o tempo da Lotus talvez não tenha sido com o francês levando o E23 Hybrid ao limite. Só que o de Rosberg também não foi. “Estamos olhando para tempos de outros dias, mas acho que estamos chegando lá. Sim, estamos confiantes e sinto que tenho um bom carro”, afirmou.
 
Rosberg ainda falou que se tratou de um dia complicado em Barcelona devido principalmente ao vento. Pela manhã, ele chegou a rodar na curva 5, provocando a primeira das seis bandeiras vermelhas do dia. “Hoje foi um dia difícil, porque estava ventando muito e às vezes era bem difícil entender o comportamento do carro. Cada curva era diferente e mudava a cada vez em que se entrava na pista, então isso tornou o teste extremamente difícil. Ainda pude aprender algumas coisas. Não foi o melhor dos testes, mas, de qualquer forma, é um bom encerramento”, acrescentou.
 
A pré-temporada terá continuidade na próxima quinta-feira, 26 de fevereiro, quando terá início mais uma bateria de treinos coletivos no Circuito da Catalunha.
O SEGUNDO ROSTO

A proibição da FIA dos pilotos trocarem a pintura de seus capacetes durante a temporada atraiu críticos num primeiro momento, mas nem todos odiaram a medida. Felipe Massa é um daqueles que se mostrou favorável à ideia.

"O capacete é seu segundo rosto, não entendo o porquê de precisar mudar toda hora", disse, ganhando apoio do tricampeão Niki Lauda, chefe da Mercedes.

A AGENTE SECRETA

Acompanhando a pré-temporada da categoria em Barcelona, o chefe da Ferrari, Maurizio Arrivabene, falou a respeito de uma série de assuntos. Dentre eles, quanto de influência exerceu para transformar a Ferrari de 2014 na de hoje, em meio à série de mudanças que aconteceram nos últimos meses. Em uma delas, envolveu-se ainda antes de assumir a chefia da escuderia de Maranello: a contratação do tetracampeão Sebastian Vettel. Que foi auxiliada pela empresária de Michael Schumacher, Sabine Kehm.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube