F1

Rosberg prevê Mercedes protagonista e Red Bull como maior rival. E crê em Alonso de volta ao pódio em 2017

Nico Rosberg não acredita que a Ferrari vai conseguir dar a volta por cima e lutar pelo título em 2017. O atual campeão do mundo entende que a Mercedes seguirá como a equipe dominante da F1, mas terá de lutar contra a Red Bull. E espera que Fernando Alonso volte ao pódio neste ano
Warm Up / Redação GP, de Sumaré
 Nico Rosberg disse que a aposentadoria devolveu controle da própria vida (Foto: Reprodução/Twitter)
 
Livre das amarras que costumam frear as declarações de um piloto de F1 na atualidade, Nico Rosberg faz questão de deixar de forma evidente suas opiniões a respeito do esporte do qual é o último campeão mundial. Aposentado cinco dias depois de conquistar o título no ano passado, o alemão traçou suas perspectivas para a temporada 2017. Um ano que será marcado pela adoção de um novo regulamento técnico. Mas nem assim, na visão de Nico, a ordem de forças da F1 vai mudar. Ou seja: a Mercedes deve continuar sendo a protagonista do grid neste ano.
 
“Não acho que vai mudar. É uma equipe incrível e que trabalha como uma máquina perfeita”, declarou Rosberg em entrevista veiculada pelo diário espanhol ‘Sport’. O germânico descartou a Ferrari como grande adversária da Mercedes. “Talvez eles vão melhorar, mas não os vejo liderando o campeonato”.
Fernando Alonso terá chances de voltar ao pódio em 2017, afirma Nico Rosberg (Foto: Getty Images)
“Acho que o principal perigo virá da Red Bull, porque o casamento entre Adrian Newey e as novas regras sempre funcionaram extraordinariamente bem nos últimos 20 anos, mais ou menos. Vamos ter de esperar, mas saberemos em breve”, comentou o campeão do mundo.
 
Rosberg também falou sobre a perspectiva altamente positiva sobre a temporada 2017 para a McLaren e, particularmente, para Fernando Alonso. O ex-piloto da Mercedes acredita que o bicampeão do mundo terá condições de voltar ao pódio neste ano, também impulsionado pelo novo regulamento técnico. 
 
A última vez em que Alonso figurou no top-3 da F1 foi em 2014, no GP da Hungria, quando terminou em segundo, ainda correndo pela Ferrari.
 
“Alonso vai estar no pódio neste ano, ou muito perto dele. Ele tem uma grande oportunidade, mas teremos de esperar, porque o mesmo pode acontecer com outros pilotos e equipes, também. Mas acho que a McLaren vai melhorar seu rendimento significativamente. Não espero que eles dominem, mas eles têm uma nova oportunidade e, definitivamente, vão tirar proveito disso”, concluiu Rosberg.
 

PADDOCK GP #64 RECEBE FELIPE GIAFFONE E DEBATE CRISE NA F-TRUCK