Rosberg revela que perdeu última tentativa de volta rápida no Q3 por problemas no rádio do W04

Depois de uma sequência de três corridas largando na pole-position, Nico Rosberg vai partir apenas na quarta posição. O piloto revelou decepção com o grid porque teve um problema no seu rádio, que o impediu de saber que ainda tinha mais uma tentativa de volta rápida em Montreal


Terminou neste sábado (8) a sequência dominante de Nico Rosberg, pole-position das últimas três corridas da temporada 2013 do Mundial de F1. O vencedor do GP de Mônaco obteve um quarto lugar no grid do GP do Canadá e vai largar imediatamente atrás de Lewis Hamilton, que dividirá a primeira fila com Sebastian Vettel. Apesar de ter conquistado um lugar entre os cinco primeiros, o sentimento por parte do alemão era de decepção. Nico perdeu sua última tentativa de volta rápida no Q3 por conta de um problema no rádio do seu carro justo no momento crucial da classificação.

“Nós fomos muito rápidos em condições difíceis lá fora nesta tarde, e estou um pouco decepcionado por não ter me classificado mais à frente no grid. Infelizmente, meu rádio parou de funcionar, e a comunicação com meus engenheiros é crucial em condições como as que tivemos nesta tarde”, comentou Rosberg.

Desta vez, Rosberg não brilhou e ficou apenas em quarto lugar no grid (Foto: Getty Images)

“O maior problema foi não saber que eu tinha uma volta a mais e uma chance para melhorar meu tempo. Mas, no geral, posso ficar satisfeito por estar largando na segunda fila e espero por uma forte corrida amanhã”, acrescentou o piloto da Mercedes.

Na visão do alemão, a receita para o sucesso no domingo está no consumo dos compostos médios e supermacios, que foram disponibilizados pela Pirelli para este fim de semana. “Precisamos gerir bem os pneus, e então eu acredito que possamos conquistar um bom resultado”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube