F1

Rosberg volta a superar Hamilton, crava quarta pole-position consecutiva e larga na frente no GP do México

Diante de um público gigante e empolgado pela presença de Sergio Pérez na pista, Nico Rosberg conseguiu superar Lewis Hamilton e garantiu sua quarta pole-position consecutiva na F1 em 2015. Na tarde deste sábado (31), no remodelado Autódromo Hermanos Rodríguez, o alemão comprovou o grande desempenho da Mercedes no circuito mexicano e garantiu a posição de honra do GP do México de F1

Warm Up / FERNANDO SILVA, de Sumaré
Nico Rosberg levou a melhor no duelo interno da Mercedes contra Lewis Hamilton pela pole-position do GP do México de F1. O alemão liderou dois dos três treinos livres do fim de semana, mas era evidente o equilíbrio entre a dupla do time bicampeão do mundo. Depois de ver Lewis cravar a melhor volta no Q2, Rosberg reagiu e conseguiu fazer uma grande marca para se colocar na posição de honra do grid pela quarta vez consecutiva na temporada, evitando que Hamilton conquistasse, neste sábado (31), a 50ª pole na carreira pelo Mundial de F1.
Nico Rosberg crava, no México, a 20ª pole-position de sua carreira na F1 (Foto: Mercedes)

Sebastian Vettel conseguiu se colocar em terceiro lugar com a Ferrari e vai dividir a segunda fila do grid com o cada vez melhor Daniil Kvyat, com uma Red Bull que tem feito um grande trabalho no México. Daniel Ricciardo, parceiro do russo, vem logo atrás, em quinto, e vai dividir a terceira fila com Valtteri Bottas, da Williams. Felipe Massa ficou perto de ser eliminado no Q2, mas reagiu e se colocou no Q3. Na fase final, o brasileiro obteve o sétimo melhor tempo.

Max Verstappen parte do oitavo lugar com a Toro Rosso, enquanto a Force India vai ocupar toda a quinta fila do grid, com Sergio Pérez, para a alegria da torcida, saindo em nono, seguido por Nico Hülkenberg. Felipe Nasr, da Sauber, parte do 15º lugar no México.

Saiba como foi o treino classificatório do GP do México de F1

Debaixo de um céu nublado, o treino classificatório do GP do México começou sem a presença de Jenson Button. Devido a problemas na unidade de força da Honda, o britânico sequer marcou tempos, uma vez que a McLaren preferiu concentrar os trabalhos em reparar as falhas visando a corrida no domingo. Sendo assim, 19 pilotos ganharam a pista do remodelado Hermanos Rodríguez.

Outro que enfrentou problemas antes da classificação foi Kimi Räikkönen. Devido ao problema enfrentado no terceiro treino livre, a Ferrari optou por trocar a caixa de câmbio do carro do finlandês, que assim acabou sendo punido com a perda de cinco posições no grid mexicano. Kimi conseguiu participar da classificação e, via rádio, agradeceu ao empenho dos mecânicos da Ferrari pelo trabalho feito antes da sessão.
Estádio do Autódromo Hermanos Rodríguez simplesmente lotado (Foto: Reprodução)
Sergio Pérez era a grande atração e simplesmente foi ovacionado pelo público mexicano presente ao circuito, sobretudo no incrível trecho onde fica o Foro del Sol, o antigo estádio de beisebol que fica cravado no trecho da antiga curva Peraltada. Mas também valia observar, e muito, o desempenho dos carros da Mercedes, mas também da Ferrari e da Red Bull depois de três sessões livres relativamente equilibradas, mas com a liderança do time prateado na tarde de sexta-feira e na manhã deste sábado.

Nasr é eliminado ao lado de Alonso no Q1; Massa chega a 364 km/h

Coube a Max Verstappen ser o primeiro piloto a anotar tempo no Q1: 1min23s680, marca que seria naturalmente batida em sequência. Bottas tratou de despejar toda a potência do motor Mercedes e se colocou na frente, mas apenas por alguns segundos, uma vez que Hamilton tratou de se colocar na liderança, com Rosberg completando a dobradinha do time bicampeão do mundo.

As Mercedes se revezavam na liderança. Rosberg se colocou na frente com 1min21s140, mas logo o alemão foi batido pelo companheiro de equipe, que foi o primeiro a avançar à casa de 1min20s nesta tarde no México. Bottas vinha em terceiro, com as ótimas Red Bull de Daniil Kvyat e Daniel Ricciardo fechando o top-5. 

Graças à potência do motor Mercedes e também ao ar menos denso da Cidade do México, Massa conseguia alcançar incríveis 364,4 km/h no fim da grande reta dos boxes, de 1,3 km. Mas o brasileiro tinha de acelerar ainda mais, pois estava momentaneamente em 16º, na zona da degola do Q1. Sebastian Vettel liderava depois de ter feito sua melhor passagem — 1min20s503 — com os pneus macios, diferente de Hamilton, que cravou sua volta voadora com os médios.

Mas aí apareceu Rosberg. Com pneus macios, o alemão bateu o compatriota Vettel em 0s067 e voltou a colocar a Mercedes na frente. Chamava a atenção a pouca diferença entre o carro da Mercedes em relação à Ferrari. Hamilton seguia em terceiro e sequer precisaria voltar à pista. Diferente de Nasr, que estava ameaçado de eliminação assim como Alonso e a dupla da Manor Marussia, Alexander Rossi e Will Stevens. E, no fim das contas, foram esses os eliminados da sessão.
Ericsson enfiou quase 0s5 em Nasr no Q1. O brasileiro foi eliminado na primeira parte da sessão (Foto: Getty Images)
No comparativo dos companheiros de equipe, Marcus Ericsson conseguiu se colocar em décimo lugar, sendo quase 0s5 mais rápido que a Sauber de Nasr.

No sufoco, Massa passa para o Q3; Hamilton sobra no Hermanos Rodríguez

A segunda parte da classificação começou com Hamilton acelerando forte para colocar a Mercedes logo ao lugar de costume. E para mostrar toda a força de tricampeão do mundo, Lewis anotou 1min20s129, então a melhor marca do fim de semana no México. O britânico era seguido pelos dois carros da Red Bull, com Daniil Kvyat à frente de Daniel Ricciardo. Só que Lwis não se deu por vencido e fez um tempo avassalador no Hermanos Rodríguez: 1min19s829.

Rosberg não conseguiu chegar perto de Hamilton, diga-se. Ao menos no seu primeiro giro verdadeiramente rápido no Q2, o alemão ficou 0s224 atrás de Hamilton. A dupla da Red Bull vinha na sequência, enquanto Valtteri Bottas, da Williams, aparecia em quinto, à frente das Force India-Mercedes de Pérez e Nico Hülkenberg. Surpreendia muito o bom desempenho dos carros da Red Bull e dos motores Renault, se colocando em boas condições contra os Mercedes. Massa, por sua vez, aparecia apenas em nono dentre os 12 pilotos que haviam marcado tempo.

Räikkönen, que tentava um lugar no Q3, acabou por travar os freios da sua Ferrari e rodou na entrada da curva 1. Mas o piloto conseguiu voltar à pista sem problemas, não sem antes se queixar de problemas nos freios, o que era crítico para alguns pilotos no circuito mexicano.

Com menos de cinco minutos para o fim do Q2, Massa estava bem ameaçado de ficar de fora da sessão. O brasileiro vinha em 11º, à frente de Max Verstappen, Pastor Maldonado, Marcus Ericsson e Räikkönen, que acabou por encerrar mais cedo sua participação. Lá na frente, Vettel se colocava entre as duas Mercedes e superava Rosberg em 0s008 para se colocar em segundo lugar na sessão.
Pastor Maldonado foi eliminado com a Lotus no México no Q2 (Foto: Getty Images)
E enquanto Valtteri Bottas voava na pista e marcava o quarto melhor tempo do Q2, Massa sofria para tentar se colocar entre os dez. O brasileiro conseguiu fazer seu melhor tempo nos três primeiros setores da pista e tirou a corda do pescoço para se posicionar em sexto. Assim, caíram Carlos Sainz, Romain Grosjean, Pastor Maldonado e Marcus Ericsson. Para a festa da torcida mexicana, Pérez passou para o Q3, bem como Hamilton, Vettel, Rosberg, Bottas, Kvyat, Ricciardo, Max Verstappen  e Hülkenberg, além do próprio Massa.


Duelo entre os pilotos da Mercedes marca definição da pole no México

Estava claro que a batalha pela pole no Hermanos Rodríguez estaria restrita a Hamilton e Nico Rosberg. Mas o alemão levou a melhor na primeira parte do Q3 e marcou duas grandes voltas em sequência e anotou 1min19s480, 0s188 à frente do seu grande rival. Vettel vinha atrás em terceiro também depois de realizar um ótimo tempo: 1min19s850, razoavelmente perto dos carros da Mercedes. Era o azarão na briga pela pole, sem dúvidas.

Pérez e Hülkenberg optaram por fazer apenas uma tentativa de volta rápida, no fim do Q3. Restando menos de três minutos para o fim da sessão, todos os dez carros voltaram à pista. Era o momento da definição da pole do GP do México.

Mas na última tentativa, Hamilton cometeu um erro e não conseguiu superar Rosberg e acabou comprovando o melhor desempenho do alemão no circuito mexicano, consolidando assim sua quarta pole-position consecutiva.

Resta ao alemão voltar a vencer para brigar de vez pelo vice-campeonato do Mundial em 2015.

F1, GP do México, grid de largada:

1 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES 1:19.480   23  
2 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES 1:19.668 +0.188 22  
3 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI 1:19.850 +0.370 17  
4 26 DANIIL KVYAT RUS RED BULL RENAULT 1:20.398 +0.918 21  
5 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL RENAULT 1:20.399 +0.919 23  
6 77 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES 1:20.448 +0.968 26  
7 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES 1:20.567 +1.087 26  
8 33 MAX VERSTAPPEN HOL TORO ROSSO RENAULT 1:20.710 +1.230 28  
9 11 SERGIO PÉREZ MEX FORCE INDIA MERCEDES 1:20.716 +1.236 20  
10 27 NICO HÜLKENBERG ALE FORCE INDIA MERCEDES 1:20.788 +1.308 20  
11 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO RENAULT 1:20.942 +1.462 20  
12 8 ROMAIN GROSJEAN FRA LOTUS MERCEDES 1:21.038 +1.558 18  
13 13 PASTOR MALDONADO VEN LOTUS MERCEDES 1:21.261 +1.781 19  
14 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI 1:21.544 +2.064 19  
15 12 FELIPE NASR BRA SAUBER FERRARI 1:21.788 +2.308 12  
16 53 ALEXANDER ROSSI EUA MANOR MARUSSIA FERRARI 1:24.136 +4.656 10  
17 28 WILL STEVENS ING MANOR MARUSSIA FERRARI 1:24.386 +4.906 9  
18 7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI 1:22.494 +3.014 13 P +5
19 14 FERNANDO ALONSO ESP McLAREN HONDA 1:21.779 +2.299 10 P +15
20 22 JENSON BUTTON ING McLAREN HONDA     0 P +50