F1
08/08/2018 07:23

Sainz despista sobre eventual dupla com Alonso, mas se diz “pronto para bater qualquer um”

O nome de Carlos Sainz vem sendo especulado como um possível futuro companheiro de Fernando Alonso na McLaren. Mas o atual piloto da Renault, que vai ser substituído por Daniel Ricciardo, se esquivou sobre uma eventual transferência
Warm Up / Redação GP, de Sumaré
 Carlos Sainz (Foto: Renault)
Enquanto trabalha para definir seu futuro na F1, Carlos Sainz é especulado no paddock como um dos nomes para assumir um lugar na McLaren na próxima temporada, o que determinaria uma possível dupla com o compatriota Fernando Alonso. O madrileno vai correr pela Renault até o fim do ano antes de ser substituído por Daniel Ricciardo, na transferência mais surpreendente nos últimos anos no Mundial
 
Sainz evita dar margem às especulações, mas não esconde o respeito e a admiração por Alonso. Por outro lado, contudo, Carlos é claro ao afirmar que se vê em condições de bater qualquer piloto do grid da F1.
 
Ao ser questionado sobre a possibilidade de formar dupla com Alonso na McLaren, o jovem piloto procurou sair pela tangente. “Não sei, porque ainda sequer pensei sobre isso, ainda não está acontecendo”, disse.
Alonso foi elogiado em verso e prosa pelo amigo e compatriota Sainz (Foto: AFP)
“Estou pronto para bater qualquer um do grid. Meu espírito, minha competitividade e minha confiança em mim mesmo dizem que posso bater qualquer um. Provavelmente, Fernando seria a maior exigência que você poderia ter no grid, isso é certo. Mas, sim, eu me sentiria pronto para qualquer coisa”, comentou.
 
Ainda sobre o assunto McLaren, Sainz brincou com um dos repórteres que o perguntou sobre uma eventual transferência em 2019. “Você não está colocando na manchete aqui, certo? Não, não posso comentar sobre isso”.
 
O fato é que Sainz, desde que fez sua estreia na F1 correndo pela Toro Rosso, em 2015, travou muitas disputas com o bicampeão do mundo, uma vez que a McLaren passava a figurar do meio para o fim do grid naquela temporada. Mas Carlos lembrou que os anos competindo lado a lado com o bicampeão forjaram ainda mais seu caráter e talento nas pistas, ensinando muitas lições.
 
“Acho que desde que cheguei à F1 tenho largado perto dele em quase toda corrida, o que é estranho. É algo que você não espera porque você espera que Fernando esteja lutando por títulos ao invés de lutar comigo no pelotão do meio desde o começo da minha carreira. Mas sinto particularmente orgulho disso e, particularmente, feliz por nesses anos ter aprendido com o melhor. Não sinto como se estivesse guiando no pelotão do meio”, declarou.
 
“Eu me sinto como se tivesse guiando por títulos porque simplesmente correr contra Fernando a cada corrida e também com Jenson Button, quando ele estava na McLaren, é uma ótima sensação. E é isso o que me faz sentir pronto para o que vier”, finalizou Carlos.