Sainz pega evolução da Renault como exemplo e crê em reação da Ferrari

O espanhol lembrou o período complicado que teve na Renault e comentou como o time francês tem um carro mais potente pouco tempo depois. Agora, espera que o mesmo aconteça com a Ferrari, sua nova casa em 2021

Carlos Sainz Jr. vive uma temporada bastante diferente na F1. Já garantido na Ferrari em 2021, o espanhol faz uma turnê de despedida com a McLaren, mas, apesar da evolução do time de Woking, vem bem abaixo do desempenho que teve em 2019, muito por causa de diversos problemas nos boxes e no carro que teve até aqui. Sainz, assim, já olha também para o futuro, preocupado, mas otimista em relação a uma reação dos italianos.

E a inspiração que a Ferrari tem, segundo Sainz, é a Renault. O time francês, casa do piloto em 2017 e 2018, sofria com um motor lento, mas evoluiu em 2019 e 2020 e, hoje, tem quase tanta potência quanto a Mercedes. Para Carlos, a Ferrari pode muito bem seguir o mesmo caminho, com os profissionais e a estrutura que tem.

O espanhol falou do desempenho apático da Ferrari na Bélgica, em 13º e 14º, mas admitiu que não se surpreendeu, já que a equipe vinha mostrando problemas em retas o ano inteiro.

“Acho que está claro que a Ferrari é a primeira a não ficar feliz no momento. E todos estão vendo claramente como eles estão sofrendo. Mas acho que os problemas vão um pouco além do motor, também sofrem com a aderência do carro, no geral. Não é normal perder tanta potência de um ano para o outro, geralmente você mantém algo próximo, mas, quando isso acontece, Spa é um lugar problemático mesmo. Então, é realmente anormal ver a Ferrari tão atrás, mas normal pelo que vimos nas primeiras corridas, como perdiam performance nas retas”, disse.

O espanhol Carlos Sainz está de transferência marcada para a Ferrari em 2021 (Foto: AFP)

Para Sainz, se a Renault e a Honda conseguiram evoluir em pouco tempo, a Ferrari também pode seguir o mesmo caminho. O piloto sabe que é improvável que isso aconteça já em 2021, mas quer ajudar o futuro time na recuperação.

“Em geral, concordo que eles precisam de um grande passo no próximo motor. Mas eu sei como é complicado isso, a Renault precisou de três anos, a Honda também perdeu bastante tempo. Acho que o fato da Renault estar próxima da Mercedes em motor mostra que é possível. Para mim, se tem um time com recursos, condições e experiência para melhorar, esse time é a Ferrari. Tenho certeza que estão trabalhando duro e espero que já tenham melhorado um pouco quando eu for para lá e aí, juntos, daremos os próximos passos”, completou.

Em uma temporada complicada com problemas mecânicos e nos boxes, Sainz vem em 11º com 23 pontos anotados. A McLaren é terceira no Mundial de Construtores, enquanto a Ferrari aparece em quinto, apenas um ponto na frente da Renault.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube