Salário e duração de contrato ainda são entraves para renovação de Alonso com McLaren, revela jornalista

Famoso jornalista espanhol, Antonio Lobato, amigo de Fernando Alonso, contou que a renovação de contrato do piloto com a equipe de Woking está bem encaminhada, mas ainda não assinada. O bicampeão quer uma cláusula que o libere de um futuro vínculo caso o novo carro da McLaren, que vai contar com motor Renault no ano que vem, não seja competitivo o bastante para seus objetivos de voltar a vencer em 2018

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Uma vez que o título do Mundial de F1 em 2017 já está praticamente decidido em favor de Lewis Hamilton, o foco das atenções no paddock se volta para o mercado de pilotos na próxima temporada. E, obviamente, a situação de Fernando Alonso é uma das que mais chama a atenção, assim como a indefinição sobre o futuro de Felipe Massa. O bicampeão do mundo deu todos os indícios de que deve continuar na McLaren pelo menos por mais um ano, mas ainda há detalhes para acertar antes de assinar mais um contrato com Woking. Quem informa é o narrador espanhol e amigo de Fernando Alonso, Antonio Lobato.

 
Lobato, em vídeo divulgado pelo site espanhol ‘Soy Motor’, do qual é diretor, conta que o salário é um dos entraves para o novo acerto entre piloto e equipe. Alonso também exige uma cláusula que o libere de um futuro vínculo caso o novo carro da McLaren, que vai contar com o motor Renault no ano que vem — exigência de Alonso para continuar na escuderia de Woking — não seja competitivo o bastante para satisfazer seus anseios de lutar por vitórias e pelo título da F1 no ano que vem.
A novela sobre o futuro de Fernando Alonso na McLaren está perto de um desfecho (Foto: McLaren)
“As negociações continuam, mas estacionaram um pouco. Há alguma dificuldade na quantia que a McLaren quer pagar a Fernando. Querem revisar um pouco seu contrato”, afirmou Lobato. Alonso recebe boa parte do seu polpudo salário — estimado em mais de € 35 milhões por ano, ou aproximadamente R$ 130 milhões — pago pela Honda
 
Mas a saída da fábrica japonesa, culminando com o fato de que a McLaren não tem um patrocinador máster, dificulta as condições econômicas para oferecer o mesmo salário ao bicampeão.
 
“As conversas também estacionaram por outro detalhe, que acho que é fundamental: que Fernando quer garantir uma porta de saída se o McLaren-Renault de 2018 não for como todo mundo espera”, declarou o jornalista.
 
Lobato revelou também que Alonso chegou a negociar com a Ferrari por um tempo, mas a escuderia de Maranello optou por manter sua dupla de pilotos e renovou contrato com Kimi Räikkönen até o fim de 2018 e Sebastian Vettel por mais três temporadas. Alonso deixou a equipe italiana em baixa e diante de conflitos internos.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

“Ele falou com muitas equipes. A Ferrari, entre elas. Mas ele não vai para a Ferrari porque Fernando não tem lugar enquanto Sergio Marchionne, Maurizio Arrivabene e Sebastian Vettel estiverem por lá. Ele deixou muitas feridas abertas, eles têm um pouco de ódio, e Vettel não quer vê-lo por lá nem pintado. Mas para conversar, eles conversaram”, contou.

 
No fim das contas, o narrador e amigo de Alonso acredita que a ‘novela’ envolvendo McLaren e Alonso vai ter um final feliz. “O staff de Fernando continua conversando com todo mundo, ainda que eu acredite que ele vai acabar renovando no fim”, finalizou.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube