F1
31/03/2017 07:36

Sauber admite conversa com Honda para fornecimento de motores em 2018. Mas não descarta acordo com Mercedes

A Sauber já pensa no próximo acordo de motores para a temporada 2018. E admitiu que conversou a Honda para um potencial contrato. A equipe tem na manga também a possibilidade de fechar com a Mercedes, devido ao vínculo com Pascal Wehrlein. Atualmente, os suíços são empurrados pelos motores da Ferrari
Warm Up / Redação GP, de Curitiba
 Marcus Ericsson (Foto: Sauber F1 Team)
 

A Sauber deu a entender que deve deixar de contar com os motores da Ferrari em 2018 e que Honda e Mercedes agora surgem como potenciais candidatas a um novo acordo. A informação foi dada pela chefe da equipe suíça, Monisha Kaltenborn.
 
A esquadra de Hinwil, que foi comprada por um grupo de investimentos na metade da temporada passada, vem sendo empurrada pelas unidades da fábrica italiana desde 2011, mas agora reavalia o contrato com Maranello. 
 
Os rumores de uma ligação entre a Sauber e a Honda surgiram pela primeira vez no ano passado e agora, de acordo com informações da revista inglesa 'Autosport', se intensificaram e apontam para um cenário em que a equipe helvética pode até se tornar o time principal da montadora japonesa. As especulações aparecem em um momento em a McLaren procura na Mercedes uma volta da parceria.
Monisha Kaltenborn confirma conversa com Honda para 2018 (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

Questionada sobre o contato com a Honda, Kaltenborn deixou claro que nenhuma decisão foi tomada. "Tudo o que posso dizer é que sim, nós tivemos uma conversa com eles. Mas estamos abertos com relação à nossa situação de motor, acho que temos algumas opções", revelou a chefe.
 
"Sabemos que uma decisão tem de ser tomada em breve. E claro, quanto mais cedo você fechar, melhor para o desenvolvimento do carro", completou.
 
Também segundo a publicação, uma segunda oferta da Honda provavelmente será mais atraente comercialmente para a Sauber do que os valores que serão pedidos pela Ferrari por um motor atual. E se a McLaren decidir encerrar a parceria com os nipônicos, a equipe suíça tem a chance de virar o time principal da fabricante de Sakura, o que deve garantir também um bom investimento em termos de patrocínio. "Tudo vai depender do que conseguirmos em termos de acordo. Mas nós estamos realmente abertos a isso", confirmou.
 
Ainda, ao contrário da McLaren, a Sauber também seria potencialmente capaz de aceitar um piloto japonês como parte de um acordo, o que poderia garantir a presença no grid do jovem piloto da F2, Nobuharu Matsushita.
Só que os suíços têm também outra possibilidade, devido à chegada de Pascal Wehrlein - piloto da Mercedes. Seguindo o que já aconteceu na Manor, a montadora alemã poderia também fornecer os motores à Sauber. "Também é uma possibilidade", admitiu Monisha.
 
"Como eu disse, temos algumas opções e simplesmente ainda não decidimos o que fazer", completou.
 
DEBATE QUENTE SOBRE AS ESTREIAS DE F1 E MOTOGP. ASSISTA