F1

Sauber alega “razões estratégicas” e anuncia cancelamento de parceria técnica com Honda prevista para 2018

Em breve comunicado na tarde desta quinta-feira (27), a Sauber confirmou os rumores a respeito de um desacordo com a Honda. Alegando “razões estratégicas”, a equipe suíça anunciou o cancelamento de uma parceria que sequer havia começado. O time disse que pretende anunciar a nova fornecedora de motores para 2018 em breve

Warm Up / Redação GP, de Sumaré

Fim do mistério. Sauber e Honda não vão andar juntas em 2018. A parceria entre a equipe suíça e a fábrica de Sakura foi celebrada durante a gestão da dirigente indo-austríaca Monisha Kaltenborn, que foi destituída do cargo pelo presidente da Sauber, Pascal Picci. Em razão da mudança no comando do time de Hinwil, também mudou o que estava programado para começar a partir da próxima temporada. Com a nova gestão, comandada por Frédéric Vasseur, a escuderia confirmou os rumores e anunciou, na tarde desta quinta-feira (27), o fim de um acordo que sequer começou a valer.

O curioso é que Nobuharu Matsushita, piloto protegido da Honda, foi um dos escalados pela Sauber para a realização dos testes coletivos que vão acontecer na Hungria na semana que vem. A ex-chefe Monisha levantou a possibilidade de trazer pilotos vinculados à Honda para a equipe na esteira da parceria técnica. Assim, a chance de Matsushita ao volante da Sauber deve estar restrita apenas à sessão na próxima quarta-feira (2).
 
“A parceria tecnológica entre Sauber e Honda, que pretendia ter início a partir de de 2018, não está mais em vigor. A nova parceira de motor da Sauber vai ser anunciada em breve”, explicou a equipe em comunicado.
A Sauber não vai mais contar com a parceria da Honda a partir de 2018 (Foto: Sauber)
Novo chefe de equipe da Sauber, Vasseur falou a respeito. “É lamentável que nós tenhamos de descontinuar a colaboração que tínhamos planejado em conjunto com a Honda nesta fase. No entanto, esta decisão foi tomada com base em razões estratégicas e com a melhor intenção para o futuro da Sauber em mente”, explicou o dirigente francês.
 
“Gostaríamos de agradecer à Honda pela colaboração e desejo a eles o melhor para seu futuro na F1”, complementou Vasseur em um discurso padrão adotado após uma quebra de contrato.
 

A Honda, por meio do diretor de esportes a motor, Masashi Yamamoto, confirmo que a ruptura se deu por mudanças na gestão da Sauber. “Construímos uma boa relação com a Sauber, e estávamos ansiosos para começar a temporada 2018 juntos. Mas, por conta de mudanças na direção da equipe, chegamos a um acordo mútuo para cancelar o projeto por conta de diferenças nos rumos que as duas partes querem tomar. Desejamos o melhor para a Sauber no futuro”, disse.
 
CASO VÁ BEM EM TESTE, KUBICA DEVE VIRAR TITULAR DA RENAULT JÁ A PARTIR DO GP DA BÉLGICA