F1

Sauber diz que precisa de tempo para entender decisão e lamenta ter que colocar “piloto despreparado” às pressas no carro

A Sauber perdeu a disputa judicial iniciada por Giedo van der Garde na Suprema Corte de Vitória e disse que precisará de tempo para avaliar o impacto que a mudança de última hora terá no planejamento de sua equipe para 2015

Warm Up / RENAN DO COUTO, de São Paulo
A Sauber lamentou a decisão da Suprema Corte de Victoria que a obriga a dar um de seus carros para Giedo van der Garde disputar o Mundial de F1 em 2015. A equipe disse que precisa de tempo para entender o impacto que isso vai ter em seu planejamento para o campeonato que começa enste domingo (15), em Melbourne, na Austrália.

O time se manifestou por meio de comunicado na noite desta terça (já manhã de quarta-feira na Austrália), trazendo a fala de sua diretora-executiva, Monisha Kaltenborn.

A dirigente tornou a levantar o fator segurança, mencionado no tribunal pela defesa da escuderia suíça, visto que os carros foram feito "sob medida" para o brasileiro Felipe Nasr e o sueco Marcus Ericsson. 
Van der Garde ganhou o processo que moveu contra a Sauber (Foto: Reprodução)
"Estamos desapontados com esta decisão e precisamos de tempo para entender o impacto que terá no começo de nossa temporada", afirmou Monisha.

"O que nós não podemos fazer é comprometer a segurança da nossa equipe ou de qualquer outro piloto na pista por ter um piloto despreparado em um carro que foi feito sob medida para dois pilotos titulares", acrescentou.

A equipe disse que mais detalhes a respeito do assunto ainda serão divulgados. Não foi confirmado nem a decisão será recorrida, nem se Nasr ou Ericsson terão de ficar de fora da prova de abertura do Mundial.

Ao mencionar o "despreparo" de Van der Garde, a equipe se refere ao fato de que o holandês não participou da pré-temporada nem acompanhou o trabalho do time visando a temporada. Na visão de Clyde Croft, juiz que avaliou o caso, o piloto que foi titular da Caterham em 2013 e reserva da própria Sauber no ano passado não perdeu a capacidade de guiar um carro de F1.

Já o holandês se disse "em forma e muito forte" para sentar no C34. "Estou ansioso para voltar à equipe e vamos trabalhar muito para dar nosso melhor neste fim de semana. Estou em forma como nunca, treinei muito nos últimos três meses, e estou ansioso para voltar à equipe", repetiu. "Tenho uma boa relação com a equipe, uma relação muito boa", ressaltou. Ele também deu de ombros para a definição de quem será seu companheiro de equipe.

Os treinos livres para o GP da Austrália terão início às 22h30 (de Brasília) da quinta-feira, e o prazo para que um piloto possa ser substituído em um fim de semana de GP é a manhã de sábado.