F1
23/07/2015 10:17

Sauber mantém dupla e anuncia renovação de contrato de Nasr e Ericsson para temporada 2016 da F1

A Sauber anunciou na manhã desta quinta-feira (23) a renovação do contrato de Felipe Nasr e Marcus Ericsson para a temporada 2016 da F1. É a primeira vez desde 2012 que o time segue com os mesmos titulares
Warm Up / JULIANA TESSER, de São Paulo
 Pilotos da Sauber Felipe Nasr e Marcus Ericsson (Foto: AP)
A Sauber anunciou na manhã desta quinta-feira (23) a renovação do contrato de Felipe Nasr e Marcus Ericsson para a temporada 2016 da F1. Assim, esta será a primeira vez desde 2012 que a escuderia de Hinwil mantém sua dupla de pilotos — Kamui Kobayashi e Sergio Pérez defenderam o time em 2011 e 2012.  

Estreando como titular na F1 em 2015, Nasr, que atuou como reserva da Williams em 2014, teve uma ótima atuação no GP da Austrália, o primeiro da temporada, quando registrou o melhor debute de um brasileiro em toda a história. Desde então, o piloto de Brasília teve algumas dificuldades com a performance do C34 e aparece em 11º no Mundial de Pilotos, com 16 pontos.
 
Felipe chegou a aparecer entre os cotados para assumir a vaga de Valtteri Bottas na Williams, mas, como adiantou o DIÁRIO MOTORSPORT, parceiro do GRANDE PRÊMIO, a negociação com o brasileiro caiu por terra por dois motivos: o primeiro deles é comercial e se refere à limitação que causaria ter dois brasileiros na equipe inglesa; o segundo é a Sauber, que tem um contrato de dois anos com o Banco do Brasil e uma cláusula que vincula sua presença na equipe ao piloto.
Felipe Nasr vai continuar com a Sauber em 2016 (Foto: Beto Issa)
Indo para seu segundo ano no time suíço, Nasr celebrou a permanência na equipe e destacou que ganhou muita experiência nesse ano de estreia no Mundial.
 
“É ótimo estar guiando em uma nova temporada pela Sauber”, comentou Felipe. “A extensão do contrato com a Sauber é um passo importante na minha carreira. Durante a primeira metade da temporada, que é a minha primeira, consegui ganhar muita experiência a partir da perspectiva de pilotagem e também pelo lado pessoal”, comentou. 
 
“Terminar em quinto a minha primeira corrida de F1, o GP da Austrália, em Melbourne, foi o melhor momento da minha carreira”, destacou. “Agora estou ansioso para a segunda metade da temporada. Meu objetivo é ajudar a equipe da melhor forma possível, e também contribuir no desenvolvimento do novo carro”, completou.
 
Assim como Felipe, Ericsson também chegou à Sauber em 2015, mas depois de uma temporada completa pela agora extinta Caterham. Em sua primeira prova a bordo do C34, Marcus conquistou seus primeiros pontos, graças a um oitavo lugar em Melbourne. O #9 hoje tem cinco pontos e ocupa o 16º posto no Mundial.
 
Com o contrato renovado, Ericsson agradeceu a confiança da Sauber e disse que se sente honrado por fazer parte da escuderia suíça.
 
“Estou muito feliz pela Sauber ter colocado sua confiança no meu potencial por mais um ano”, declarou. “Até agora, tenho algumas boas lembranças do meu primeiro ano com a equipe suíça. Tive um bom começo, desde o início, e vale a pena mencionar os meus primeiros pontos na F1, que eu marquei imediatamente na abertura da temporada”, citou. 
Marcus Ericsson também manteve sua vaga em Hinwil (Foto: AP)
“Estou começando a conhecer todos dentro da equipe cada vez mais, e sinto que também estou sendo considerado como um piloto valioso”, avaliou. “Eu me sinto honrado por ser parte da família Sauber Motorsport e vou continuar fazendo o meu melhor para ser bem-sucedido”, terminou.

Chefe do time, Monisha Kaltenborn comentou que a antecipação na renovação dos contratos de Nasr e Ericsson é um indício de que a Sauber se vê no caminho certo. Além disso, a dirigente ressaltou a postura profissional de seus dois pilotos.
 
“Estamos satisfeitos a respeito da renovação dos contratos com Marcus e Felipe. Essa antecipação indica que os pilotos e a equipe estão certos de que eles estão no rumo certo”, opinou. “Temos plena confiança no talento e na capacidade de Marcus e Felipe. Ambos mostraram desempenhos sólidos, adquiriram experiência e aprenderam rápido”, apontou. 
 
“Gostamos de tê-los na equipe, e eles nos dão um impulso positivo. Apesar da juventude, eles trabalham de forma muito profissional, tanto dentro como fora da pista”, elogiou. “Marcus e Felipe já estão envolvidos de forma muito dedicada no desenvolvimento do carro do ano que vem, o Sauber C35”, concluiu.