Schumacher admite que esperava ser campeão pela Mercedes em dois anos: “Pensei que conseguiria”

Com a segunda aposentadoria anunciada, o piloto da Mercedes brincou e disse que gostaria de ter ido com uma bengala na coletiva que deu em Suzuka para mostrar que ele está velho para seguir na categoria

Michael Schumacher deixou a F1 pela primeira vez no final de 2006 como o maior vencedor da história da categoria e, eleito por muitos, o melhor piloto de todos os tempos. Mas apostando no projeto da Mercedes, que havia comprado a então campeã Brawn, o alemão voltou às pistas esperando pelo sucesso novamente, mas não foi o que aconteceu e ele nunca conseguiu ser o mesmo de antes.

Ocupando apenas a 14ª colocação no campeonato, o heptacampeão admitiu que esperava conquistar o título em até duas temporadas pilotando uma Flecha de Prata. “Eu pensei que dois anos estava de bom tamanho para ganhar o campeonato. Era uma equipe que havia acabado de ser campeã e havia juntado força com um grande nome. Pensei que, ao unir as nossas forças, conseguiríamos esse fim [o título]. Mas não fomos bem sucedidos”, explicou o piloto à rede de TV alemã ‘RTL’.

Schumacher admitiu frustração por não conseguir conquistar o título da F1 mais uma vez (Foto: Mercedes)

Diferente de quando abandonou a categoria pela primeira vez, quando foi vice-campeão do mundo, Schumacher deixa a F1 em baixa. E mesmo envolvido em alguns acidentes, muitos erros, punições e problemas de confiabilidade do carro em três temporadas, ele brincou com toda situação do anúncio de sua segunda aposentadoria.

“Na entrevista coletiva em Suzuka, gostaria de ter ido com uma bengala branca para ter algo a mostrar em todas as perguntas se eu precisava de óculos, se era cego e assim por diante”, contou o alemão, aos risos.

Para a vaga de Schumacher na equipe, a Mercedes já confirmou a contratação de Lewis Hamilton como novo companheiro de Nico Rosberg na próxima temporada.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube