carregando
F1

Schumacher afirma que rodada de Senna em Interlagos é maior lembrança que tem do brasileiro

Michael Schumacher afirmou que a rodada de Ayrton Senna, no GP do Brasil de 1994, é a maior lembrança que tem do rival. O alemão explicou a escolha ao dizer que o lance mostrou que a Williams não era imbatível naquela temporada

Warm Up / Redação GP, de São Paulo

Michael Schumacher não deixou o lado competitivo de lado nem mesmo para falar de Ayrton Senna. Em entrevista à revista inglesa ‘F1 Racing’, o alemão afirmou que a principal lembrança tem do piloto brasileiro é da temporada 1994, quando Senna rodou na Subida da Junção no GP do Brasil.

“Essa é uma pergunta fácil. Foi no GP do Brasil de 1994, quando eu o ultrapassei e ele rodou enquanto tentava me alcançar. Na verdade, de certa maneira, o fato de ele ter rodado me deixou bastante orgulhoso porque achávamos que ele era invencível”, declarou.

Schumacher afirmou que superar Senna é a maior lembrança que tem do brasileiro (Foto: Mercedes)

“Também tem o fato de onde nós estávamos em 1993 e, no ano seguinte, a pequena equipe Benetton com motores Ford não deveria ser a melhor, mas de repente se transformou em um equipamento muito bom, e nós pudemos andar na frente da Williams. Daí ele rodou e eu pensei: ‘bom, este é um ótimo momento’”, completou.

O alemão explicou a declaração dizendo que a transferência de Senna para a Williams tinha o colocado como favorito ao título de 1994. Por isso, ver o brasileiro rodar na briga pela primeira posição serviu para comprovar que a Benetton realmente teria chances de brigar por títulos e por vitórias naquela temporada.

Embora tenha largado na pole-position, Senna havia perdido a liderança para Schumacher após as paradas nos boxes daquela prova. O brasileiro até tentou alcançar o adversário, mas acabou rodando e deixando a prova.

Mesmo tendo feito história na F1, os dois pilotos dividiram a F1 por pouco tempo. Eles foram concorrentes apenas nas temporadas de 1992 e 1993. Em 1991, o alemão estreou na categoria e participou de poucas provas. Já em 1994, Senna morreu na terceira corrida do campeonato, no GP de San Marino.