Schumacher descarta retornar à F1 como comentarista e diz que seguirá GP da Austrália pela TV

Michael Schumacher não quer ficar mais tempo longe da sua família. Por esta razão, o heptacampeão mundial descartou a possibilidade de retornar ao paddock como comentarista

Maior vencedor da história da F1, o heptacampeão Michael Schumacher não quer mais saber de voltar ao paddock da categoria. Nem como piloto e nem como comentarista. Diferente dos seus contemporâneos, como Martin Brundle, Mika Salo, Johnny Herbert e Damon Hill, o piloto alemão afirmou que não tem interesse em ocupar seu tempo trabalhando na cobertura da categoria ao redor do mundo.

Tudo o que Schumacher quer é descansar e ficar mais tempo ao lado de sua família. Por isso, o ex-piloto de Jordan, Benetton, Ferrari e Mercedes avisou que vai acompanhar o GP da Austrália, prova de abertura da temporada 2013 da F1, “em casa, vendo pela TV”. Trabalhar como comentarista não faz parte dos seus planos.

Michael Schumacher disse que não volta à F1 nem como comentarista (Foto: Carsten Horst/Hyset)

“Isso não é para mim. Em primeiro lugar, tudo muda muito rápido na F1, inclusive eu, e já estou muito desatualizado; além do mais, isso não faz meu estilo”, afirmou o alemão em entrevista ao diário ‘Bild’.

“Em segundo lugar, estaria outra vez longe da minha família e não teria o prazer de guiar”, comentou Schumacher, que agora só participará de eventos esporádicos, como testes para a italiana Tony Kart e alguns testes na motovelocidade. Nesta segunda-feira (11), Michael guia uma moto Honda do Campeonato Alemão de Superbike no circuito Ricardo Tormo, em Valência.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube