Schumacher diz que é possível colocar Haas no Q2 “em algum momento do ano”

Mick Schumacher prega otimismo com a Haas para o 2021 da Fórmula 1 - o detalhe é que o avanço não é dos mais empolgantes

A estreia da Haas e de Mick Schumacher no 2021 da Fórmula 1 não foi das mais empolgantes no Bahrein, sendo a única equipe que, na classificação, não colocou nenhum piloto no Q2 — na corrida, o resultado não foi muito melhor, com Nikita Mazepin abandonando e o alemão aparecendo em 16°.

Mesmo assim, o novato filho do heptacampeão do mundo acredita que é possível melhorar, mas não muito. O jovem de 22 anos sente que, em classificações, alguma evolução deve ser vista durante o ano.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Nikita Mazepin e Mick Schumacher têm um carro lento em 2021 (Foto: Beto Issa)

“Acho que não devemos ficar desapontados. Demos uma volta limpa, lidamos como dava. Era o que queríamos e, em temos de ritmo, não ficamos tão distantes. Obviamente tivemos certo déficit, fiquei 95% feliz com minha volta. Há muito no que posso melhorar e definitivamente vou trabalhar nisso”, comentou.

“Para mim, é sobre ganhar experiência e sobre melhorar consistentemente de uma temporada para outra. Estou otimista. Vamos trabalhar muito. Vejo motivação na equipe e não vejo por que não podemos ficar esperançosos de que, em algum momento do ano, apareceremos no Q2”, completou Schumacher sobre a Haas.

Abordado sobre a mesma questão, do avanço ao Q2, Mazepin seguiu a mesma linha do companheiro de equipe: “Acho que ele está correto. Precisamos olhar ao longo prazo. Sabíamos que a primeira classificação do ano seria dura”, finalizou o russo.

A primeira chance de melhora da Haas vem no neste próximo final de semana, quando a Formula 1 realiza sua segunda etapa em 2021, o GP da Emília-Romanha, em Ímola.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube