Vettel ganha nova motivação na F1 e fala até em lutar pelo título pela Aston Martin

Definitivamente, o Sebastian Vettel visto na última quarta-feira (3) que marcou a apresentação do carro da Aston Martin para 2021 é muito diferente daquele piloto que vivenciou um calvário com a Ferrari nos últimos anos. O tetracampeão sonha alto e aposta até mesmo no seu quinto título mundial na Fórmula 1

Lançamento do AMR21 põe de volta à Aston Martin no grid da F1 (Vídeo: Aston Martin)

Sebastian Vettel ganhou uma perspectiva completamente nova em sua carreira ao ser contratado pela Aston Martin a partir da temporada 2021 da Fórmula 1. O tetracampeão, mesmo figurando entre os cinco maiores de todos os tempos nas principais estatísticas da categoria — como títulos, vitórias, poles e pódios —, vivenciou um período de baixa na Ferrari, sobretudo nos últimos anos, a ponto até de ter sido comunicado pelo então chefe Mattia Binotto, por telefone, que não seguiria em Maranello para a temporada deste ano. Depois de alguma indefinição e de rumores sobre uma possível aposentadoria, Vettel fechou com a equipe de Lawrence Stroll e agora tem uma nova motivação na Fórmula 1: buscar o quinto título.

Vettel foi o grande protagonista da Fórmula 1 no começo da década passada, levando a Red Bull aos anos de ouro com quatro títulos consecutivos entre 2010 e 2013. Contudo, o domínio da Mercedes na era híbrida de motores, a partir de 2014, impediu que Sebastian conquistasse mais títulos.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

WEB STORIES: Tudo sobre os lançamentos dos carros da F1 2021

O alemão, hoje com 33 anos, foi contratado a peso de ouro pela Ferrari a partir de 2015, conquistou vitórias e viveu bons momentos, chegou a ser um adversário direto de Lewis Hamilton em parte das campanhas nas temporadas de 2017 e 2018, mas faltou carro e algo a mais para o tetracampeão lutar contra o britânico até o fim pela taça. A partir de 2019, quando Charles Leclerc chegou a Maranello para substituir Kimi Räikkönen, Vettel perdeu espaço e se viu sem lugar para 2021.

Graças a Lawrence Stroll, Vettel deixou de lado as perspectivas de saída da categoria e agora tem a oportunidade de fazer parte de uma das equipes mais ascendentes do grid. Ano passado, com o nome de Racing Point, a escuderia baseada em Silverstone conquistou quatro pódios, sendo dois com Lance Stroll e outros dois com Sergio Pérez, responsável pela única vitória da equipe, no GP de Sakhir. Curiosamente, o mexicano foi dispensado meses antes do triunfo no Bahrein justamente para dar lugar a Vettel, mas ‘Checo’ também encontrou uma nova perspectiva ao ser contratado pela Red Bull.

Em entrevista na última quarta-feira (3), na esteira do lançamento do Aston Martin AMR21, Vettel falou sobre o ano frustrante que teve em 2020, em que, apesar do pódio conquistado com o terceiro lugar no GP da Turquia, foi marcado pela sua pior temporada desde que estreou na Fórmula 1. Ao mesmo tempo, Seb deixou claro que aposta em um campeonato bem mais forte, agora vestindo o macacão verde e rosa da Aston Martin no seu novo ciclo no Mundial.

SEBASTIAN VETTEL; ASTON MARTIN; F1; FÓRMULA 1;
Sebastian Vettel foi só sorrisos na apresentação da Aston Martin para 2021 (Foto: Reprodução)

“Não é segredo que, no ano passado, não estava mais tão feliz. Sei que não estava de acordo com os meus padrões, que estive muito abaixo do que sou, mas estou muito em paz com isso. Não fiquei feliz com o ano passado em termos de performance — em parte, em razão da minha performance —, mas aceitei. Estou muito ansioso para este ano”, declarou.

Questionado sobre as suas pretensões de conquistar um quinto título mundial, Vettel foi enfático. “Não vejo porque não posso estar mais lá. Não estou muito velho e ainda tenho muito tempo pela frente. As coisas aqui são diferentes da Ferrari porque a equipe está crescendo”, disse o piloto, feliz com o empenho dos seus novos colegas de trabalho. “E não se trata do visual chique, das cadeiras elegantes do escritório, mas do trabalho que é feito nos bastidores. E, pelo que eu vi, as pessoas aqui são muito capazes e talentosas”, comentou.

O ponto importante apontado por Vettel para que a Aston Martin possa ser uma equipe capaz de conduzi-lo novamente ao topo do esporte é a robustez financeira proporcionada pelo empresário canadense. O que, na Fórmula 1, sempre faz a diferença. “É a primeira vez nos últimos anos que eles têm oxigênio para respirar. E graças ao aumento no orçamento da equipe”, finalizou o dono de 53 vitórias, 57 poles, 121 pódios e quatro títulos mundiais ao longo de 257 GPs e 14 temporadas disputadas na Fórmula 1.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube