Sem esconder decepção com performance em 2015, Ricciardo entende que fase atual não abala carreira na F1

Mesmo decepcionado com a performance de 2015, Daniel Ricciardo segue confiante de que o resultado deste ano não vai afetar sua carreira na F1. Australiano avaliou que o desempenho do ano passado segue na memória das pessoas

Único a quebrar o domínio da Mercedes em 2014, Daniel Ricciardo iniciou 2015 confiante de que poderia lutar pelo título. Entretanto, com o motor da Renault rendendo mais uma vez abaixo do esperado, o jovem australiano faz uma temporada apagada, mas segue confiante de que o desempenho deste ano não vai afetar seus próximos passos no esporte.
 
Apesar de ter somado apenas 51 pontos na temporada — 151 a menos que Lewis Hamilton —, Ricciardo, junto com Nico Hülkenberg, Valtteri Bottas e, mais recentemente, Max Verstappen, viu seu nome ligado à Ferrari, que ainda não sabe se vai seguir com Kimi Räikkönen como companheiro de Sebastian Vettel no próximo ano.
Daniel Ricciardo não espera milagre da Renault no resto da temporada 2015 (Foto: AP)
Mesmo sem esconder a decepção da temporada 2015, Ricciardo segue confiante de que o revés deste ano não vai afetar seu futuro na F1.
 
“Sei que o ano passado não foi um acaso”, disse Ricciardo à publicação britânica ‘Autosport’. “Se eu tivesse vencido uma corrida e batido Seb apenas um punhado de vezes, eu diria: ‘Ok, talvez eu tenha dado sorte aqui e ali’”, seguiu.
 
“Mas a consistência da minha performance no ano passado definitivamente me deu toda a autoconfiança de que eu precisava”, falou. “De certa forma, quanto mais recente é o seu sucesso, mais as pessoas vão lembrar disso”, ponderou. 
 
 Na visão do australiano, o sucesso do ano passado ainda está presente na mente das pessoas, o que faz com que seu passe ainda seja alvo do interesse de muitas equipes.
 
“O que eu fiz no ano passado ainda está me acompanhando, então mesmo que este ano seja ruim, tenho certeza que ainda vão se interessar por mim após este ano”, falou. “Talvez, se o próximo ano também não for bom, aí talvez algumas pessoas comecem a esquecer”, admitiu.
 
“Dito isto, as pessoas que entendem o esporte, basicamente todos os grandes no esporte, tenho certeza que eles reconhecem um bom piloto quem encontram um”, opinou. “Provei isso no ano passado e isso vai me acompanhar pelo menos por alguns anos e aí, nesse ponto, tenho certeza de que terei uma máquina competitiva outra vez”, previu. 
 
Por fim, na expectativa de uma grande atualização no motor Renault, Ricciardo afirmou que não espera milagres, mas quer ver evolução no desempenho da Red Bull.
 
“Não espero milagres para este ano, mas nós ainda podemos tirar um pouco mais do motor”, afirmou. “Não vai ser suficiente para brigar por vitórias, vai ser um pouco mais. Nós ainda podemos otimizar ao carro ao redor dos problemas que temos”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube