Sem Vettel, Leclerc herda peso do mundo com missão de tirar Ferrari da fila

A saída de Sebastian Vettel da Ferrari traz uma situação completamente diferente em Maranello. Nunca um piloto tão novo foi o responsável por liderar a Scuderia de volta ao topo. Esta é a missão de Charles Leclerc

A saída de Sebastian Vettel da Ferrari ao fim de 2020 tem vários significados, e um deles é bem importante. Charles Leclerc passa a ser o número um da equipe com efeito imediato. E cabe ao monegasco a missão de tirar Maranello do jejum que persiste desde 2007.
 
Leclerc é uma aposta muito diferente da Ferrari. Se tornou o piloto mais jovem do time desde o mexicano Ricardo Rodríguez, em 1961. A história dos italianos é formada por campeões contratados para tentar acabar com essa sequência. No passado, foi assim com Alain Prost (sem sucesso) e Michael Schumacher (com muito sucesso). Nos tempos atuais, Fernando Alonso e Vettel foram escolhidos, mas ambos não conseguiram trazer títulos.
 
Longe dos campeões, apenas nomes consolidados na F1 eram contratados. Basta lembrar que Kimi Räikkönen foi vice-campeão duas vezes antes de substituir Schumacher em 2007. Felipe Massa já tinha três temporadas no currículo quando chegou em 2006. Rubens Barrichello era um veterano com mais de 100 corridas em 2000. 
Charles Leclerc (Foto: AFP)
Charles quebrou esse e outros padrões logo em seu primeiro ano pela Ferrari. As pessoas sabiam de seu nível, mas desconheciam que era tão bom. Se impôs como o recordista de poles, esteve à frente de Vettel em boa parte do tempo e conquistou as duas primeiras vitórias na F1. Uma delas na Itália, para delírio dos tifosi.
 
Leclerc queimou muitas etapas para conquistar o posto que conquistou. Ao mesmo tempo que a cobrança por resultados cresce, também será necessário o cuidado para não afetar um piloto de apenas 22 anos. 
 
Será importante observar como Carlos Sainz Jr. se encaixa nesta situação inteira. É um piloto novo, mas que já completou 100 corridas na F1. O nível de comparação com Vettel será mais tranquilo, o que pode ajudar Leclerc a se manter motivado.
 
São muitas perguntas que serão respondidas apenas com os carros na pista. Portanto, é hora de aguardar e ver o tempo passar.

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube