Sente a maresia: Vettel revela cheiro de maconha na pista de Austin

Um cheiro diferente foi sentido por Sebastian Vettel em certos pontos do circuito de Austin nesta sexta-feira: o de maconha, segundo o próprio alemão da Ferrari

O título mundial não rola mais para Sebastian Vettel em 2019, mas ainda é possível e divertir no circo da Fórmula 1: mesmo que de maneira alternativa.

O alemão foi responsável pela entrevista mais curiosa desta sexta-feira (1) de treinos livres para o GP dos EUA. Isso pois foi ele quem revelou ter sentido um cheiro diferente na pista de Austin: não de gasolina, pneus queimando ou qualquer outro aroma tradicional de circuitos; mas, sim, de maconha.

Ferrari_SebastianVettel_03_II.jpg" title="Sebastian Vettel (Foto: Ferrari)" />
Sebastian Vettel (Foto: Ferrari)

Paddockast #40
QUEM VOCÊ ENTREVISTARIA NO GP DO BRASIL?

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Durante entrevista ao canal 'Sky Sports', Vettel questionou o repórter se maconha era legal no Estado do Texas, onde fica Austin – o plantio e a produção de maconha medicional são, de fato.

Com a afirmação, foi perguntado se havia sentido o cheiro e disse que sim, "nas curvas 1 e 11, bem forte". O repórter do canal inglês contou, então, que no pitlane também havia sentido o cheiro da planta. E Vettel completou: "senti no carro também".

Com ou sem efeitos da planta, Vettel fez o quarto melhor tempo do dia, 0s658 atrás do líder Lewis Hamilton. 

A F1 volta a acelerar no Circuito das Américas na tarde deste sábado, a partir de 15h (horário de Brasília), com o terceiro treino livre, enquanto a sessão classificatória acontece às 18h. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL. Siga a cobertura aqui.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube