Pérez assume frustração na Espanha e reporta dificuldade “para alcançar velocidade”

Sergio Pérez entende que a redução em 30 minutos nos treinos livres de sexta-feira a partir de 2021 limitou bastante o tempo de pista no seu processo de adaptação ao carro da Red Bull. O mexicano reconheceu que ainda não conseguiu encaixar um fim de semana ‘redondo’ na temporada

Hamilton pega Verstappen na tática e vence: assista aos melhores momentos do GP da Espanha (GRANDE PRÊMIO com Reuters)

Pouco antes do começo da temporada, Sergio Pérez pediu cinco corridas para se sentir completamente adaptado ao carro da Red Bull. Mas, passadas as quatro etapas iniciais do campeonato, o mexicano ainda está longe de entregar a performance e os resultados esperados pela equipe taurina, que já começa a pressioná-lo. No GP da Espanha do último domingo (9), ‘Checo’ terminou apenas em quinto depois de sofrer por muitas voltas para ultrapassar a McLaren de Daniel Ricciardo e não escondeu a frustração. O piloto do carro #11 foi cobrado por Christian Horner e por Max Verstappen por não estar mais à frente e, desta forma, não conseguir ajudar o holandês na batalha contra Lewis Hamilton pela vitória.

Um dos pontos abordados por Pérez em entrevista veiculada pelo site britânico RaceFans é o fato de, até o momento, não ter conseguido encaixar um fim de semana ‘redondo’, ou seja, livre de problemas.

SERGIO PÉREZ; DANIEL RICCIARDO; RED BULL; GP DA ESPANHA; F1;
Sergio Pérez passa Daniel Ricciardo para chegar em quinto no GP da Espanha (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

“É importante seguir esses passos e encaixar todo o fim de semana. Só leva um pouco de tempo para começar a alcançar velocidade quando vamos para um novo circuito”, disse. “Uma vez que conseguirmos encaixar tudo, vamos ter o ritmo para conseguir andar bem rápido”, explicou.

O piloto nascido em Guadalajara teve o resultado comprometido no Bahrein em razão de uma pane antes da largada, mas fez grande prova de reação e terminou em quinto. No GP da Emília-Romanha, em Ímola, ‘Checo’ teve ótima classificação, largou em segundo, mas fez corrida bem abaixo da expectativa, rodou, foi punido e terminou só o 11º.

Em Portugal, Pérez teve uma jornada mais ok e um resultado dentro do esperado ao finalizar em quarto. Uma semana depois, em Barcelona, o latino-americano teve uma classificação muito abaixo da performance da Red Bull e largou em oitavo. A posição de grid, no fim das contas, complicou toda a corrida em razão das notórias de ultrapassar no circuito catalão.

Pérez entende que ainda está no processo de entendimento das manhas do carro da Red Bull. ‘Checo’ ressaltou que a redução dos treinos de sexta-feira em 30 minutos cada trouxe uma perda de tempo de pista considerável, o que compromete o trabalho de adaptação ao RB16B.

“Estou ficando cada vez mais confiante com o carro, claro. Cada vez que termina a semana como eu gosto, eu só queria que o fim de semana começasse naquela hora. Levando em conta o quão limitado é o tempo de pista, isso torna muito difícil para alcançar essa velocidade”, salientou.

Por fim, o piloto falou sobre como se sentiu depois de terminar em quinto lugar em Barcelona, muito longe até mesmo da luta por um lugar no pódio.

“Claro que é frustrante. Mas, levando em conta nosso dia ruim, acho que foi tudo o que poderíamos ter feito. Levei muito tempo para passar Daniel. Ele foi muito rápido na reta principal. Não é um lugar fácil para ultrapassar. Vamos esquecer essa e voltar para Mônaco, aprender com o que fizemos e, com sorte, voltarmos mais fortes”, finalizou ‘Checo’ Pérez.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar