Simona compara F1 e Indy e destaca “dificuldades diferentes” entre categorias: “Carro tem mais potência nas curvas”

Após primeiro contato com um carro da F1, a atual pilota reserva da Sauber afirmou que as realidades são diferentes nas duas principais categorias do automobilismo mundial e exigem até mesmo exercícios físicos distintos na preparação

Simona de Silvestro trocou a titularidade na Indy no ano passado para tentar a sorte na F1 este ano. Depois de um primeiro contato com um bólido da Sauber, num teste realizado há poucas semanas em Fiorano, na Itália, a atual pilota-afiliada do time suíço comparou as sensações vividas nos carros das duas principais categorias de monopostos do automobilismo mundial. 

"É uma dificuldade diferente. Muita gente diz que não se precisa treinar muito na F1 e isso não é verdade. O treinamento é diferente", comentou Simona em sua primeira aparição em um GP junto da equipe de Hinwil.

Na sequência, explicou: "Na Indy, a direção é muito dura e você tem de trabalhar os músculos dos braços; na F1, eu senti muito o pescoço porque a força G é muito maior e o carro tem muito mais potência nas curvas, coisas que eu nunca senti antes. Então não é mais fácil, é só diferente, e você tem de estar preparado pra isso. Sempre vai ser fisicamente desafiador."

Simona testou o carro da Sauber há alguns dias em Fiorano (Foto: Sauber)

Antes de pilotar um F1 pela primeira vez, Simona passou quatro dias à frente de um simulador e, apesar de ter aprovado a experiência, disse se tratar de uma outra realidade. "Foi interessante. O simulador ajuda, mas é diferente do carro, e quando você trabalha no acerto, qualquer ferramenta que você tiver à disposição vai sempre ajudar. O maior desafio para mim é que não conheço nenhuma pista", contou a pilota da Sauber.

Com relação aos resultados obtidos na Indy, Simona de Silvestro admite que esperava algo além do conquistado. "Acho que poderia ter conseguido mais. A gente era rápido, mas especialmente no ano passado, deveria ter chegado ao pódio mais vezes, mas as coisas nunca caminhavam certo. Foi bom, mas poderia ter sido melhor. Você sempre quer que seja melhor, mas é assim que as corridas são às vezes", concluiu. Ela foi ao pódio somente uma vez, no GP de Houston, já na reta final de 2013.

A próxima oportunidade que Simona terá para guiar o C31, carro de 2011 da Sauber, será no fim de junho no autódromo de Valência, na Espanha.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube