F1

Smedley elenca fatores que tiraram Williams do pódio em Austin: “Várias pequenas coisas foram contra a gente”

Rob Smedley afirmou que a estratégia da Williams, o trabalho na troca de pneus e Felipe Massa tiveram influência na perda do terceiro lugar para Daniel Ricciardo

Warm Up / Redação GP, de São Paulo
A Williams não ficou nada contente por ter terminado o GP dos Estados Unidos fora do pódio. Rob Smedley avaliou que o time perdeu cinco pontos por ter permitido a ascensão de Daniel Ricciardo na 17ª etapa do campeonato e apontou os “pequenos fatores” que custaram o terceiro lugar de Felipe Massa no Circuito das Américas.

Na visão de Smedley, o revés se deu por causa da estratégia, do trabalho de troca de pneus e da volta ruim que o brasileiro fez antes de entrar para a segunda e última parada da corrida.

Antes, Massa tinha 2s5 de vantagem para Ricciardo, mas voltou à pista atrás do australiano e não conseguiu recuperar o lugar até o fim da prova.
Ricciardo ganhou a posição de Bottas em um pit-stop e de Massa no outro (Foto: Getty Images)
“Seria ingênuo da minha parte dizer que não estamos desapontados por largar em terceiro e quarto e terminar em quarto e quinto. Perdemos cinco pontos, então não saiu exatamente como o planejado”, afirmou o britânico.

“Na segunda parada, achamos que tínhamos uma vantagem razoável para Daniel, mas várias pequenas coisas foram contra a gente: o terceiro setor da volta de entrada não foi bom, no pit-stop em si perdemos um segundo e as rodas patinaram muito na saída do pit-stop. Tudo isso culminou que a vantagem de 2s5 sumiu do nada”, analisou.

O brasileiro tinha dito na noite de domingo que o pit-stop mais lento uma volta após a parada de Ricciardo fora determinante.

A Williams, apesar disso tudo, disparou na terceira posição do Mundial de Construtores e agora está com 42 pontos de vantagem para a Ferrari. A última vez que a equipe terminou um campeonato no top-3 foi em 2003. Massa passou Nico Hülkenberg na classificação de Pilotos e agora é o oitavo, ao passo que Bottas é o quarto.

VITÓRIA CIRÚRGICA

Os 120 mil espectadores que superlotaram o fabuloso Circuito das Américas acompanharam de perto e foram ao delírio neste domingo (2) com a manobra que pode ter selado o título de 2014. Se o circuito para muitos lembra o de Suzuka, a ultrapassagem de Lewis Hamilton sobre Nico Rosberg remeteu à daquela corrida sob chuva: no meio da prova, cirúrgica, determinante e psicológica. Novamente sem reação, o alemão só comboiou o inglês e agora vê a distância no campeonato subir para enormes e pomposos 24 pontos.

Leia o relato completo no GRANDE PRÊMIO

As imagens do GP dos Estados Unidos de F1