Smedley reclama de críticas e diz que Massa seria campeão por 20 pontos em 2008: “A equipe falhou com ele”

O engenheiro-chefe da Williams, Rob Smedley, afirmou que a Ferrari impediu Felipe Massa de ser campeão mundial, e que não se leva isso em conta nas duras críticas que frequentemente são feitas ao brasileiro: “Temos dois pilotos muito, muito bons”

As críticas que frequentemente são feitas a Felipe Massa são injustas, de acordo com Rob Smedley, engenheiro-chefe da Williams. Segundo ele, trata-se de um piloto que seria campeão mundial se a equipe não tivesse atrapalhado em momentos cruciais.
 
Smedley, que começou a trabalhar com Massa como engenheiro de corrida do piloto na Ferrari em 2005 e se mudou junto dele para a Williams no ano passado, defendeu o brasileiro após o pódio conquistado no GP da Áustria.
 
Há uma semana, em Spielberg, Massa largou em quarto, aproveitou um erro da Ferrari para tomar o terceiro lugar de Sebastian Vettel e se defendeu do tetracampeão até a reta de chegada. Foi seu 40º pódio no Mundial de F1.
Massa conseguiu, no GP da Áustria, seu primeiro pódio de 2015 (Foto: AP)
“Eu trabalho com o Felipe há mais de dez anos, e eu acho que alguns de vocês da imprensa fazem um trabalho muito bom ao escrever mal dele, e vão continuar fazendo, dizendo que ele não é um piloto de ponta. Ele é um cara que ficou a um ponto de um título mundial. Não chegou lá por acaso, e a equipe falhou com ele em 2008”, afirmou.
 
“Eu não tento esconder, a equipe falhou com ele. Operacionalmente, fomos muito mal. Ele teria vencido o campeonato por 20 pontos, o que, com o sistema de pontuação atual, é coisa de 40, 50 pontos. Então isso não aconteceu por acidente”, falou.
 
Massa perdeu pontos importantes na reta final de 2008 com problemas que fugiram ao seu controle, com o motor que explodiu a três voltas da vitória no GP da Hungria e a mangueira que ficou presa no carro no pit-stop enquanto ele liderava o GP de Cingapura. O título acabou decidido na última curva do GP do Brasil, com a famosa ultrapassagem de Lewis Hamilton sobre a Toyota de Timo Glock para garantir os pontos da quinta posição.
 
“Ele teve bons momentos, maus momentos. Mas é um piloto muito, muito astuto, e muito confiante. Eu realmente não acho que, dentro da equipe, temos um piloto que é melhor que o outro, ou que temos um piloto em quem confiamos mais que o outro. Temos dois pilotos muito, muito bons”, elogiou.
VIU ESSA? OS MOMENTOS QUE DERAM O TÍTULO A PIQUET NA F-E

determinarTipoPlayer(“15520559”, “2”, “0”);

Smedley destacou não só o modo como os dois pilotos empurram um ao outro, mas também os times que trabalham com cada um deles. O inglês destacou que os engenheiros sempre estudam o trabalho uns dos outros para descobrir onde é possível evoluir.
 
“Você tem um piloto à frente em um fim de semana, e depois disso, o time de engenharia do outro vai olhar para aquelas informações prestando grande atenção aos detalhes, a quantidade de detalhes que eu acho necessária, e vão vir à frente na corrida seguinte. É bom que eles estejam evoluindo assim”, acrescentou.
 
A próxima etapa do campeonato acontece neste fim de semana, em Silverstone, no Reino Unido.
 

(function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0]; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = “//connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js#xfbml=1&version=v2.3”; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

JÁ DEUSmedley reclama de críticas e diz que Massa seria campeão por 20 pontos em 2008: “A equipe falhou com ele”…

Posted by Grande Prêmio on Segunda, 29 de junho de 2015

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube