carregando
F1

Stewart diz que segurança atual da F1 faz pilotos “tomarem liberdades como nunca”

O tricampeão mundial e pioneiro da luta dos pilotos por segurança nas pistas da Fórmula 1 avaliou que os pilotos se sentem seguros o bastante para fazer coisas que, por medo, jamais fariam antigamente

Grande Prêmio / Redação GP, do Rio de Janeiro
Se há algum piloto que pode falar sobre questões de segurança na Fórmula 1, esse alguém é o tricampeão mundial Jackie Stewart. Um dos pioneiros na organização dos pilotos a favor do aumento da segurança nas pistas e carros na F1, o escocês falou sobre a realidade diferente que os pilotos vivem atualmente em relação ao que acontecia décadas atrás. Segundo ele, a segurança de hoje torna aqueles ao volante mais ousados.
 
De acordo com a visão de Stewart, os pilotos foram mais cavalheiros uns com os outros em tempos passados. O exemplo maior, segundo ele, é o fato de existir uma quantidade tão representativa de acidentes e toques nas largadas, algo que buscavam evitar no passado.
Sir Jackie Stewart (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
"Há mais acidentes na primeira curva hoje em dia do que havia em nossos dias. O pessoal toma liberdades hoje como nunca antes. Os riscos que assumem são exatamente por saber que hoje é mais seguro. As pessoas tomam liberdades de um jeito que não podiam antes, quando os carros eram mais frágeis e os cockpits eram menos robustos", afirmou em entrevista a um podcast do site oficial da F1.
 
Citou uma colisão em específico: aquela entre Lewis Hamilton e Nico Rosberg, então companheiros numa relação explosiva na Mercedes, no GP da Espanha de 2016.
 
"Acho que o pior exemplo foi o de Lewis e Nico Rosberg na Espanha, quando na largada da corrida eles bateram um no outro e ainda se enfrentavam no gramado enquanto tentavam guiar o carro. Esse [tipo de] liberdade não poderia existir antigamente", seguiu. 
"Se alguém se comportasse mal, a GPDA [Associação dos Pilotos da F1] fazia, logo na próxima corrida, com que essa pessoa viesse na frente de todos e dava uma bronca e uma ameaça tão grandes que nunca mais fariam isso. Era uma punição muito mais severa para todos", disse.
 
Stewart tem um cartel na F1 que inclui os títulos de 1969, 1971 e 1973, 27 vitórias, 17 poles e 43 pódios distribuídos entre nove anos de carreira.
 
Paddockast #60
OS PIORES PILOTOS DA HISTÓRIA DA F1


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM


Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.