F1

Surpreso com força da Ferrari, Hamilton se conforma com 5º no grid em Singapura: “Sabíamos que seria difícil aqui”

Lewis Hamilton já esperava que teria pela frente uma jornada complicada em Singapura. Só não esperava que a Ferrari fosse tão forte. Pole-position, Sebastian Vettel enfiou 0s6 de frente para o líder do campeonato, que vai largar apenas em quinto. Lewis prevê dificuldades durante a corrida para buscar posições: “Essa pista é um cu para ultrapassar”

Warm Up / FERNANDO SILVA, de Sumaré

Diferente dos dois últimos finais de semana de GP, Lewis Hamilton desta vez passou longe da pole-position em Singapura. Ciente da força da Ferrari e da Red Bull em circuitos mais travados, a Mercedes chegou ao Sudeste Asiático prevendo dificuldades, mas o britânico não imaginava que a diferença seria tão grande. O melhor tempo de Hamilton no Q3, 1min40s126, foi 0s635 mais lento em relação à marca estabelecida pelo pole em Marina Bay e seu maior adversário na luta pelo título, Sebastian Vettel.
 
“Nós sabíamos que seria difícil aqui. Todo ano tem sido difícil para nós, no geral. Sabíamos que hoje seria complicado, mas não tinha ideia que a Ferrari seria tão forte como eles estão sendo. Pensei que a Red Bull seria tão rápida quanto eles. Mas permanecemos esperançosos”, afirmou o britânico.
 
“Consegui tirar tudo o que consegui do carro. Dei tudo e um pouco mais”, acrescentou o piloto, que sabe os desafios de uma corrida tão exigente como é o GP de Singapura, uma das mais longas e desgastantes de toda a temporada.
Lewis Hamilton reconheceu as dificuldades da Mercedes em Singapura (Foto: AFP)
Lewis também pontuou para uma característica peculiar do traçado urbano. “Essa pista é um cu para ultrapassar. Geralmente é um trenzinho longo”, disparou.
 
Entretanto, o tricampeão do mundo não perde a esperança de obter um bom resultado, mas já projetando melhores oportunidades para a Mercedes a partir de Sepang, em 1º de outubro.
 
“A largada é uma oportunidade, a estratégia é uma oportunidade, os safety-cars... É uma maratona, não uma corrida rápida. Não sei onde a Ferrari pegou esse ritmo. Temos algumas corridas pela frente, onde acho que vamos ser fortes”, concluiu.
 
Toto Wolff, chefe da Mercedes, endossou o discurso de Lewis sobre as expectativas da equipe para Singapura. 
 

“Isso é o que a gente esperava. Você sempre espera por algo melhor, mas isso é provavelmente onde nós estamos, de forma realística, em Singapura. Parece haver um certo padrão durante a temporada. Nós temos sido particularmente competitivos em curvas de alta. Esse é outro exemplo”, ponderou o dirigente austríaco.
 
A largada do GP de Singapura está marcada para 9h (horário de Brasília) e vai ter transmissão ao vivo da Rede Globo. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em  TEMPO REAL por meio do livetiming.
ALONSO SEM HONDA EM 2018?

É CAPAZ DE A TORO ROSSO IR BEM E A RENAULT FALHAR NA MCLAREN